O medo de arriscar!

Meninas,

Quantas de nós, já nos vimos com medo de arriscar? Arriscar mudando de emprego, terminando um relacionamento que não vai bom, arriscar mudar de cidade, de Pais, mudar de casa, mudar de carro? Acredito que esse medo bata a porta de muitas pessoas e é exatamente sobre isso que vou falar com vocês hoje.

Eu tenho lido muito e a leitura tem me ajudado a colocar as idéias no lugar, a me descobrir como pessoa, minhas vontades, minhas angustias, meus medos, meus bloqueios. Fiz uma lista sobre diversas coisas que acredito que aconteçam comigo para poder compartilhar com vocês.

É engraçado o medo que temos de arriscar em coisas novas, estamos tão habituados a fazer sempre as mesmas coisas, do mesmo jeito e ficamos na inércia e parece que a vida não vai pra frente. Temos medo de algo dar errado, se largarmos de mão algo que não é mais tão bom ou satisfatório/prazeroso pra gente, não é mesmo?! Conforme escutei esse fim de semana no Domingão do Faustão, o não a gente sempre vai ter na vida, basta a gente correr atrás do sim.

Reprodução

O medo nos bloqueia de muitas coisas e por medo, deixamos de realizar sonhos, concluir metas. O medo nos paralisa e isso não trás nada de bom a nossa vida. O medo deve ser usado como uma medida de cautela e não de aprisionamento de nossas vontades e anseios.

Devemos ter em mente que se as nossas escolhas não derem certo, a aprendizagem não foi perdida, e sim acumulada. Ninguém pode mudar o futuro, se você não agir, não der o primeiro passo, nunca saberá como as coisas serão. O não fazer, o não agir, com certeza só fará com que nós fiquemos no status do zero.

O pensamento que muitos de nós temos é que arriscar é perigoso, acredito que muitas coisas devem ser levadas em consideração quando queremos arriscar em algo novo, tipo família, condição financeira, essas coisas todas, mas devemos pensar sempre que qualquer situação nova traz riscos.

Reprodução

O que nos ajuda a agir é o nível de percepção que nós temos do nosso comodismo, pois com o comodismo a tendência é nos sentirmos seguros, mas vai e volta nos sentimos estáticos, com uma vida emperrada que nada acontece.

A dica que eu dou a vocês meninas é se permitam correr o risco. Vocês poderão adquirir coragem e confiança a medida que forem subindo degrau por degrau e perceberem que nada é tão terrível assim. No começo tudo causa estranhamento, mas depois as coisas tornam- se práticas e leves.

Sucesso para vocês

Bjo e até o próximo post

Raquel Assunção

raquel@patricinhaesperta.com.br

O medo de arriscar!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

1 Comment
  1. Complicado comparar o risco de “terminar um relacionamento com trocar de carro”….
    Como já troquei o RJ – Niterói/por SP-Sorocaba…não valeu a pena …o salário dobrou mas o custo de vida é alto. O mais complicado é falta de opção de lazer, meus filhos não aguentavam mais só ir ao shopping e meu marido só ia a praia nas férias, ele não conseguia se ver indo pra represa dar um mergulho!kkkk… Foram 3 anos de horror! No colégio dos meninos 70% das crianças eram de pais separados…Conheci muita gente com depressão…Foi terrível não poder acompanhar os filhos de amigos nascerem, parentes irem pra cirurgia, uma viagem de avião para o mesmo dia custa os olhos da cara…de que adianta ficar “rico” e bem sucedido profissionalmente mas ser só? meus filhos crescerem sem a presença de tios, primos e avós? Nossos aniversários sempre com a casa vazia?
    Quando alguém pergunta minha opinião sobre mudar, eu digo: se for por um período curto, para estudar etc…eu aconselho ir. Agora se for sem data pra retorno, não aconselho. Se for com criança então …nem pense em ir!
    Estou de volta ao RJ, sei que aqui é cidade grande, violenta e tal….mas isso aqui é pra forte, fraco mora no interior! Não troco estar perto da minha família e amigos por dinheiro nenhum! Pude acompanhar meu paizinho na cirurgia e recuperação dele, e se ele morresse na cirurgia???? eu não ia me perdoar!
    Poder atravessar a ponte Rio Niterói todos os dias de barcas ou de busão tendo de paisagem o Corcovado, os aviões pousando no Santos Dumont, os cruzeiros no Pier Mauá…e outras coisinhas mais…isso tudo não tem preço! para todas as outras coisas existe MASTERCARD! kkkk

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.