LIVRO: A Carícia Essencial – Uma Psicologia do Afeto

Lá venho eu, de novo, falando de livros de “auto-ajuda”, aqueles que já critiquei tanto. Mas, fazer o que, a gente vive “pagando a língua”, né?

Resolvi falar desse livro, que é bem antigo, porque acredito muito no poder do “toque”, da interação, do afeto. Não vejo como “criar” seres saudáveis emocionalmente se eles não receberem atenção, carinho, afeto, se eles não se sentirem importantes.

E o que o autor, o psiquiatra brasileiro  Roberto Shinyashiki,  aborda justamente isso,  importância dos estímulos para o desenvolvimento completo do ser humano, ressaltando que a carícia não é só o toque, mas sim  estímulos como gestos, olhares, atenção e palavras, por exemplo. Shinyashiki  sustenta que pessoas que, na infância, foram privadas, por algum motivo, do “toque”, da carícia, em duas variadas formas, podem apresentar quadros de retardo mental, personalidade antissocial ou mesmo psicoses.

É um livro essencial e que ajuda a compreender muito do comportamento humano, conforme trechos abaixo:

al

1- O ser humano não sobrevive à indiferença. Todos nós necessitamos ser reconhecidos, que as pessoas nos identifiquem, cumprimentem e nos valorizem. Uns necessitam mais, outros menos.

2- Uma criança sem carinho – contato físico apesar de todo o tratamento orgânico, pode não sarar por estar mantendo uma doença oriunda da falta de afagos. A criança necessita ser tocada; beijada, olhada, percebida! O leite materno, quentinho em sua boca, estômago satisfeito, é um TOQUE! O corpo quente é um TOQUE! Os estímulos são tão importantes para a saúde como o são os alimentos!

3- Ficar sem atenção é parecido a morrer. Para evitar essa situação, surgem condutas para romper a indiferença. Às vezes, essas condutas são periódicas (por exemplo: ter um problema escolar). Outras vezes, estabilizam-se: o indivíduo tornar-se, por exemplo, um fracassado profissional. A IDÉIA BÁSICA É: Aceito fazer qualquer coisa, mas você tem que prestar atenção em mim!

4- Se uma criança recebe estímulos positivos, ela se sentirá bem, e os outros ao seu redor também assim se sentirão. Porém, se ela não recebe as carícias positivas de que necessita, começará a experimentar outras condutas até descobrir as que os pais valorizam. Poderá passar a ficar doente, afim de receber carícias de lástima ou ser “boazinha” eternamente, ou se tornará rebelde. Já que, espontaneamente, ele não recebe os estímulos necessários, passará a procurar consegui-lo de qualquer forma, por uma questão de sobrevivência.

5 -Todas as pessoas necessitam de uma quantidade mínima de carícias, que pode ser chamada também de índice de sobrevivência, abaixo do qual esta pessoa começa a apresentar um quadro de privação de estímulos, que como já vimos, pode levar o indivíduo à loucura.

6- Os estímulos fundamentais para a sobrevivência do ser humano. A falta de estimulo pode levar o indivíduo à loucura.  As pessoas necessitam de ATENÇÃO, nem que tenham que ficar doentes. As pessoas procuram reconhecimento.  As pessoas sem estímulos perdem a motivação para seguir CRESCENDO.

Enfim, um livro bem interessante! É possível encontrá-lo nas livrarias de todo o país, e eu já disponibilizo o PDF lá na minha Fan Page (AQUI) pra quem quiser, tá?

Beijos

Ju Lopes

LIVRO: A Carícia Essencial – Uma Psicologia do Afeto
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.