Retinoides São as Melhores Armas Contra o Envelhecimento

Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que eu sou muito fã dos retinoides (ácido retinoico, retinol e retinaldeído) e que uso faz é tempo porque, apesar das dezenas de ativos que são lançados ano após ano, não conheço nada que seja tão potente e que funcione para tantas coisas de uma só vez. É, os retinoides são tipo “BomBril”, têm mil e uma utilidades!

O ácido retinoico, que já falei por aqui dezenas de vezes, é um derivado da vitamina A ácida, a tretinoína, comprovadamente eficaz no tratamento de vários “problemas de pele”, inclusive estrias e rugas, sendo um ativo muito recomendado em tratamentos que visem o rejuvenescimento da pele.

Captura de tela inteira 06062013 203337

Mas de onde vem todo esse poder?

Os retinoides (ácido retinoico, retinol e retinaldeído), dentre muitas outras coisas, estimulam a renovação celular  e promovem a formação do novo colágeno, reorganizando as fibras elásticas (por isso é tão bom para estrias!) e deixando a pele, consequentemente, mais uniforme, com menos marcas “da idade”, como rugas e linhas, mais firme e mais lisa. Além disso, ele clareia manchas, já que regulariza a pigmentação.

Ou seja, os retinóides retardam o envelhecimento, deixando  a pele muito mais bonita e uniforme.

Ácido retinoico, retinaldeído e retinol: Quais as Diferenças?

Contudo, é preciso fazer algumas ressalvas quanto ao uso de cada um deles.

O ácido retinoico é o mais potente dos retinoides, sendo, portanto, mais fotossensibilizante, já que afina a pele e a deixa, consequentemente, mais vulnerável. Por causa disso, quem usa esse ácido precisa ficar longe do sol e usar protetor solar durante todo o dia.

Captura de tela inteira 18042013 095705

O retinaldeído é quando aplicado na pele se “transforma” em ácido retinóico, já que é um precursor dele, mas não é tão fotossensibilizante quanto o ácido retinóico, sendo, portanto, mais bem tolerado.

Já o retinol é um pouco mais “suave”, já que, ao ser aplicado na pele, precisa primeiro ser convertido em retinaldeído para depois ser convertido em ácido retinóico.

Os três são excelentes opções para tratar a pele, e costumam apresentar resultados bem rápidos, sendo, por isso, os preferidos da grande maioria (são meus preferidos também!)

Efeitos Adversos: os problemas mais comuns

Pra quem vai começar a usar um dos três, eu sugiro começar pelos precursores, ou seja, pelo retinaldeído e pelo retinol, sobretudo se a pele for fina ou sensível, para que a pele se acostume com o ativo e não “sofra” tanto.

É que o ácido retinóico, no início, geralmente causa vermelhidão, coceira, ressecamento e descamação, o que deixa a pele sensibilizada. Em alguns casos pode causar dermatites e queimaduras, e até por isso seu uso deve ser acompanhado por um dermatologista de confiança.

Mas essa descamação não é ruim? Não! Isso é, na verdade, uma esfoliação, é a pele se renovando, o que é muito bom.

Filtro Solar: uso obrigatório!

A questão aqui é que quem usa ácido retinoico ou dos demais retinoides precisa, obrigatoriamente, usar filtro solar durante todo o dia, e filtro solar com FPS alto e PPD também, além de evitar a exposição solar, porque a pele com retinoides não tolera os raios ultravioleta.

Então, nada de usá-los no verão, nada de usá-los e se expor ao sol em seguida e nada de esquecer o filtro solar, porque a pele pode queimar, e queimar feio, como já aconteceu comigo!

Cuidados ao usar retinóides
Cuidados ao usar retinóides

Um dia eu fui passear com Ozzy de manhã cedinho e me esqueci de usar o filtro solar. Resultado? Várias partes do meu rosto ficaram queimadas, como se o fogo tivesse encostado na pele, sabe? Foi um horror e nunca mais esqueci de usar o bendito do filtro solar!

Cuidados ao usar retinóides

Como, com o uso de produtos que contenham esses ativos, a pele fica muito mais sensível, é preciso tomar alguns cuidados, como os expostos abaixo:

1- Não use nenhum produto facial a base de álcool. A pele vai irritar e “queimar” igual fogo.

2- Optem por tônicos e loções adstringentes para peles sensíveis, e não usem, sob nenhum hipótese, leite de rosas ou produtos similares, já que eles possuem um teor elevado de álcool.

3- Não use esfoliantes. Os retinoides já promovem a esfoliação, e o uso de qualquer esfoliante em uma pele altamente sensibilizada é implorar por desastre!

4- Esqueçam os sabonetes abrasivos e as buchas, que vão sensibilizar ainda mais a pele.

5- Cuidado com os demaquilantes, pois muitos possuem substâncias que irritam a pele. Optem pelos que são a base se água ou use shampoo infantil para remover a maquiagem.

6- Comece a usar os retinoides em pequenas doses, primeiro duas vezes na semana, depois três vezes até chegar no uso diário.

7- Alguns produtos são de uso diurno, mas, via de regra, deve-se usar esse produtos, sobretudo o ácido retinoico, apenas no período noturno.

8- Sobretudo no início do tratamento, não aplique o produto após lavar o rosto, pois a absorção será maior, o que pode ser um problema para uma pele que ainda não se “acostumou” com os retinoides.

9- Não aplique o produto na região dos olhos, exceto se for um produto específico para essa região, pois a pele ao redor dos olhos é muito sensível e pode irritar com facilidade.

10- Ao acordar, lave o rosto com água e algum sabonete suave, e aplique imediatamente o filtro solar.

protetor-solar-rosto-melasma-mancha-pele-26593

Ácido retinoico é medicamento e precisa de acompanhamento médico!

O ácido retinoico é um medicamento e, por isso, deve ser receitado e ter seu uso acompanhado por um médico, portanto, nada de comprar na farmácia (algumas vendem sem receita, apesar de não ser permitido) e aplicar na pele.

Os  demais retinóides são considerados cosmecêuticos, senso, portanto,  de uso “livre”, o que não dispensa a indicação de um  dermatologista, que é quem sabe o que é melhor para cada tipo de pele.

Todo mundo pode usar?

O correto é que o uso seja indicado por um dermatologista, mas algumas pessoas não devem usar retinoides:

  • Gestantes
  • Lactantes
  • Menores de 12 anos
  • Pessoas que tenham alergia/sensibilidade aos componentes da fórmula
  • Pessoas que tenham rosácea

Polêmica do ácido retinoico

Um estudo publicado no ano de 2012 pelo Jornal Britânico de Dermatologia sustentou que doses elevadas de ácido retinóico causariam uma irritação que evoluiriam para  uma inflamação que levaria a destruição das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação e firmeza da pele, gerando, assim, o envelhecimento.

Isso gerou uma polêmica enorme em todo o mundo, porque o ácido retinóico é o queridinho dos dermatologistas, muito receitado para combater o envelhecimento.

O consenso é de que as conclusões desse estudo não se sustentem, visto que a prática de mais de 30 anos mostra justamente o contrário. Evidente que esse ativo pode causar irritações na pele, mas essa irritação, via de regra, não é intensa e nem  prolongada, e caso seja o uso do ativo é suspenso.

Ademais, qualquer dermatologista responsável vai dosar as concentrações de acordo com a pele e as necessidades do paciente, o que evita efeitos adversos.

É comum, em caso de irritação, que o uso do medicamento seja suspenso, que a concentração seja reduzida ou que o produto seja utilizado em dias alternados.

Ou seja, um único estudo  não pode, de maneira isolada, contrariar o que três décadas de “prática” ao redor do mundo provou: o ácido retinóico ajuda SIM a combater o envelhecimento, já que leva a produção de um novo e melhor colágeno.

Capturas de tela120

Sugestão de Produtos:

1- Creme Anti-Idade Retinage – TheraSkin

A TheraSkin lançou uma linha completa de cuidados para a pele contendo retinaldeído, e já faço resenha dos produtos, que são fantásticos!

Esse creme anti-idade, que é indicado para pessoas de 25 a 40 anos, é maravilhoso, não irrita a pele, não a deixa oleosa e promove resultados rápidos.

Além do retinaldeído, contém nicotinamida, que previne o envelhecimento, e vitis vinífera, que aumenta a resistência da pele ao sol e previne a formação dos radicais livres.

Para as meninas acima de 40 anos, a linha Retinage Plus é a mais indicada, já que é mais potente e trata com mais eficácia a pele que possui sinais avançados de envelhecimento.

 2- Redermic R- La Roche-Posay

O Redermic R contém retinol puro e ativos que esfoliam a pele e levam a renovação celular, o que potencializa o combate ao envelhecimento, uniformiza o tom da pele e melhora a sua firmeza.

 3- Retinol 0.3- SkinCeuticals

Esse produto é um potente renovador celular que contém retinol puro a 0,3%, atuando no combate ao envelhecimento, na melhora das manchas, das linhas e das rugas.

 4- Revitalift Creme Diurno Multitratamento- L’Oréal Paris

O Revitalift contém, além do Pro Retinol A Forte, a Fibre Elastyl, sendo um bom produto no combate ao envelhecimento, ajudando a pele a permanecer mais jovem, firme e uniforme por muito mais tempo.

Existem centenas de outros produtos à base de retinóides, e também o ácido retinóico “puro”, que é barato e extremamente eficaz. Esses produtos podem ser encontrados em farmácias e lojas de produtos de beleza e a faixa de preço varia muito de acordo com a marca.

Eu sempre usei o ácido retinóico “puro”, e agora estou a usando e gostando bastante da linha Retinage, da TheraSkin, mas isso é assunto para outro post!

Beijos

Ju Lopes

Retinoides São as Melhores Armas Contra o Envelhecimento
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.