Conheça a Nova Arma Contra o Envelhecimento!

Ano passado, nas proximidades de agosto, quando fiz trinta anos, comecei a pesquisar muito sobre ativos e tratamentos para combater o envelhecimento. Nessa época descobri – e experimentei – vários ativos exóticos, como baba de caracol, veneno de cobra, veneno de abelha e por aí vai. Quando imaginei que a indústria da beleza já não tinha mais o que inventar, fui pega de surpresa, porque além de “ter o que inventar”, ela foi pra um rumo totalmente diferente!

A nova arma anti-idade atende pelo nome de bioeletricidade. Não, você não leu errado… A bioeletricidade, que é um fenômeno biológico responsável pelo transporte das correntes elétricas em nossos tecidos, agora é utilizada também para combater o envelhecimento, isso porque ela é vital para a reparação da pele, influenciando, inclusive, a produção da elastina e do colágeno, aquele que é responsável pela firmeza, tonicidade e elasticidade da pele.

envelhecimento2

Até aqui, tá muito  estranho, porque, afinal, como é que isso funciona?

É mais ou menos assim: a bioeletricidade faz com que as células da pele se comuniquem, como se houvessem polos negativos e positivos, que se atraem. Quando o tecido cutâneo sofre algum dano, esses polos positivos e negativos se alteram pra que  a pele seja reparada. Quando isso acontece, os polos tornam a se alterar e acabam atraindo as células que formaram um novo tecido cutâneo para a região que foi lesionada, o que acaba estimulando mais a produção de colágeno e elastina, garantindo uma pele mais firme e mais jovem!

Além disso, há uma maior oxigenação da pele e uma melhor hidratação, o que significa que, além de firme e jovem, a pele ficará mais viçosa, com menos marcas de expressão, menos rugas e, claro, muito mais bonita!

Ficou interessada? Então conversa direito com seu dermatologista, já que os cremes  com esse tipo de tecnologia são contra indicados em alguns casos. Mas, caso o uso seja liberado, os resultados vêm super rápido, em menos de um mês, o que é  bem mais rápido que os produtos que costumamos usar, né?

sublimeenergytratamentoantiageparaapeleroc

A RoC, marca que, aliás, eu adoro, já comercializa produtos com essa “tecnologia”. A linha Sublime Energy, funciona, segundo informações da empresa, como micro baterias que simulam os sinais elétricos do corpo, criando baixos níveis de correntes que aceleram a reparação da pele, reduzem a inflamação cutânea e estimulam a produção do colágeno, o que reduz  rugas, linhas, flacidez e olheiras.

A tecnologia usada pela marca é chamada de E-pulse, e imita o mecanismo natural da eletricidade do interior da pele através de micropartículas  de zinco e cobre, que são ativadas pelos ativos do creme reafirmante.

Fiquei MUITO, muito, muito interessada nos dois produtos da linha, que são dois, aliás, um para uso noturno e outro para a região dos olhos, que muito me interessa, porque juro que comecei a ver algumas linhazinhas quando aperto os olhos, sabe? Neurose pura, é claro, mas já tô aqui fuçando várias lojas on line pra pedir o meu já!

Alguém aqui já usou? Conta aí, vai!

Beijos

Ju Lopes

Conheça a Nova Arma Contra o Envelhecimento!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

3 Comments
  1. Fabiana Santos disse:

    Oi Jú, Sempre estou acompanhando as suas dicas de beleza e estava procurando justamente algo diferente para o rosto. Sobre este creme achei interesante e estou procurando na net mais informações. encontrei um site que está vendendo o mesmo ROC SUBLIME ENERGY NOITE de R$ 149,00 por R$ 109,00 vem 02 embalagens com 30 gr cada.Vou comprar e testar e se funcionar volto a deixar algum comentario. Bjus

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.