Coloração e Mechas 3D – O que é isso?

Assim como na maquiagem, a coloração 3D incide sobre a TÉCNICA de aplicação das cores, não somente na ESCOLHA das cores em si.

A coloração 3D cria proporções por meio de efeitos claros e escuros, com uma distribuição precisa de mechas com três ou quatro tonalidades.
Ao contrário das colorações tradicionais, as cores são sobrepostas ou colocadas diagonalmente. Exemplificando: os fios internos podem ser pretos; os do meio, castanhos; e os superiores, loiros.
Além disso, a técnica 3D é tão versátil que pode ser aplicada no cabelo inteiro ou em pontos focais, a fim de dar mais vida e realçar o corte por meio do jogo de luz e sombra.

O segredo está no contraste e na naturalidade.
Como assim?
As cores e as divisões das mechas DEVEM ser bem planejadas, pois a característica principal é não criar marcações.
Por isso que as mechas NÃO são feitas com a rotineira técnica de divisões horizontais.
Afinal, o efeito “zebra listrada” em nada coincide com o resultado da coloração 3D.
Ao dividir o cabelo em sessões diagonais, as colorações das mechas consequentemente se sobrepõem.
Logo, não vemos marcações e limites entre as tonalidades de um cabelo colorido com esta técnica.

Devido à sua “naturalidade” e ao uso de mechas ocultas (feitas na parte interna dos cabelos), a técnica 3D dispensa retoques frequentes.
E nossos fios agradecem!

Mas, para garantir o brilho, a cor de fundo pode ser retocada mensalmente.
Entretanto, com tratamentos periódicos e manutenção realizada com produtos específicos o brilho certamente se prolongará por bastante tempo.
Assim sendo, ao invés do retoque mensal na cor de fundo, um tonalizante no comprimento e nas pontas será suficiente.

OBS: Para mulheres com uma grande quantidade de fios brancos, recomenda-se um retorno ao salão a cada 30 dias.

Girls, foi-se o tempo em que nossas madeixas só tinham a opção de uma única tonalidade com, no máximo, algumas mechinhas aqui e ali.
Agora podemos desfilar com colorações personalizadas e ainda melhor: com um jogo de efeitos que podem valorizar e/ou criar ilusões de ótica, as quais modificam completamente nosso look sem ter que apelar para tesouras ou cores radicais.

Tenham em mente: A coloração 3-D pode ser aplicada em qualquer comprimento ou textura de cabelo.
Porém seu sucesso dependerá tanto do tom escolhido quanto da composição das mechas.

Coloração 3D – Combinação de cores

A minha filosofia é a seguinte: Jogue-se e seja Feliz!
Rosa, roxo, preto, vermelho, laranja com bolinhas verdes etc. etc. etc.
A melhor combinação é aquela que mais se adapta à sua vontade e estilo.

Todavia, aqui vão algumas dicas para quem não pretende “radicalizar.
Para não criar efeitos excêntricos (os quais adoooro!) as mechas devem ser harmonizadas entre si e conforme o tom da pele.
Por exemplo: em mulheres com cabelos castanho-médios, pele morena e fria, colorações quentes como vermelho-intensas, ruivas ou douradas destoam bastante.
Opções de beges e marrons mornos são mais adequados.

Certas combinações de cores são certeiras: preto com cobre e mel, castanho com marrom e cinza, e loiro-bege com amadeirados.
Marrons fechados e acinzentados são ideais para obter profundidade.
Já tons claros como beges e loiro-dourados proporcionam efeitos de volume e luz.

E uma dica para as ruivas: combinar matizes quentes e frias é uma excelente opção para valorizar o corte e a textura.

Quem já tem os cabelos coloridos pode submetê-los à coloração 3-D?
Sim, desde que o limite do cabelo em relação à mistura de cores seja respeitado.
Observar se eles estão fortes e não quebradiços é vital.
Portanto, reitero o que sempre digo: o teste prévio de mecha é essencial!

 

Beijos,
Karina Viega
[email protected]
facebook.com/karinaviega

[ajax_load_more]
Produtos para Cabelos Em Oferta. Progressivas 20% OFF!
CONFIRA

SEJA LEITORA VIP

Descontos em lojas, E-books Gratuitos e Muito Mais
enviar