A Revolução Feminina Foi Uma Derrota!

Ser mulher não é fácil e, por incrível que pareça, depois de tantas conquistas, está cada vez pior!

A revolução feminina, que veio para nos libertar de inúmeras “amarras”, mostrou-se, na prática,  em inúmeros casos, uma derrota, pois estamos, cada vez mais, sobrecarregadas, estressadas e culpadas.

Antes a mulher era somente mãe e dona de casa, o que era uma benção e, ao mesmo tempo, uma prisão, porque ela não podia ser nada diferente daquilo.

Hoje nós podemos ser tudo, mas, em compensação, temos que ser mães (boas), donas de casa (e boas), mulheres ( e das boas!) e profissionais ( das muito boas!), isso sem falar no básico, pois temos que ser bonitas, malhadas, simpáticas e charmosas,  o que significa uma jornada de mulher maravilha, que causa uma culpa enorme por jamais conseguirmos dar conta de tudo.

É humanamente impossível cuidar de si própria (unhas, pele, pés mãos, cabelo, a peste da academia pra deixar tudo em cima e  o chato do analista pra não surtar de vez), do marido (que é um filho, quase sempre), dos filhos, da casa e, ainda por cima, do trabalho.

Eles, por outro lado, saíram ganhando horrores: são pais de ocasião, pois o trabalho pesado  fica com as mães, e nem os “provedores” da família são mais, já que a mulher dá conta do recado muito bem e, muitas vezes, melhor que eles.

Estatísticas comprovam que mais de 40% dos lares brasileiros são sustentados por mulheres… Sabe o que isso significa? Que nós saímos perdendo!

Provamos que podemos e sabemos fazer tudo tão bem ou melhor do que os homens, e acabamos fazendo tudo mesmo, porque eles cada vez mais fazem menos coisas e nós, bobamente, assumimos mais papéis e mais, muito mais,  responsabilidades.

Agora que já provamos que somos “iguais“ a eles, agora que já provamos que podemos fazer tudo de forma igual ou muito melhor que eles, que tal sairmos um pouquinho da neurose de perfeição e desse papel de mãe do mundo e aceitarmos, sem culpa, que não somos e jamais seremos a mulher maravilha, mas que, nem por isso, deixamos de ser super mulheres?

Que tal?

Beijos

Ju

A Revolução Feminina Foi Uma Derrota!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

6 Comments
  1. A mulher ta querendo muita coisa de uns anos para cá,por isso estão sozinhas,quiseram crescer e ser independentes,se tornaram auto suficientes, cresceram mas não aprenderam a dividir os gastos com o homem,querem o salario delas livre, a maioria não aceita dividir o jantar quando sai com um homem,acha que ele tem que ser cavalheiro,mas a divisão sim coloca ela numa posição liberdade e conquista,isso deixaria o homem certo de que encontrou uma mulher para dividir tudo na vida.
    Os homens estão com medo dessa mulher que só pensa no que ela vai ganhar noque ela vai tirar dele a hora que ela quiser. feminismo destruiu o casamento, os homens querem sim casar mas com alguém que queira dividir e respeitar eles. veja o blog: acordahomem.blogspot.com.br

  2. pois é… as feministas ‘mentiram’ para as mulheres! não dá pra fazer absolutamente tudo, sem ter prioridades na vida… são muitas escolhas e tão pouco tempo para fazê-las! e o fato é: o dia tem 24hs pra todas nós! (e mesmo as escolhas feitas não são certezas!).
    ótimo post, ju!

  3. Olá Ju Lopes!
    Achei bem legal seu post, quase um desabafo né?! concordo em alguns pontos, mas achei o título um pouco pesado, porque penso que a revolução feminina não foi uma derrota, houveram sim muitas conquistas, até porque senão houvesse as tais conquistas hoje não poderíamos estar aqui postando as coisas que queremos, estar no mercado de trabalho, votar, usar calças (para usar os clichês)optar ou não por ser mãe, dentre outras coisas cotidianas que mal percebemos a presença.
    Ainda são mantidas perspectivas muito pesadas para nós, como a questão do aborto, o acúmulo de funções, as “exigências” de mulher maravilha que o mundo nos cobra.
    A mulher que hoje quer responder a todos os anseios da sociedade (não nossos), pois nem todas queremos ser mãe, esposa, profissional, malhada, etc. está sim está aprisionada, presa a uma ideologia machista.
    a resposta, para mim, é responder somente aos seus anseios, aquilo que quer ser, sem que haja para isso uma guerra dos sexos.

  4. Ju, é incrível como tudo tem pontos positivos e negativos, né? por um lado, a tal da revolução nos permitiu e abriu tantas portas, que não tem como questionarmos. Podemos estudar, trabalhar, fazer escolhas que antes não podíamos, temos direitos, temos voz. por outro lado, não só o mundo nos cobra, como nós mesmos, mulheres, nos cobramos. não é apenas o homem, o mundo, a sociedade, mas as próprias mulheres se cobram a perfeição. não sei de onde tiraram a idéia de que existe algo perfeito, o que existe é equilibrio e é o que podemos alcançar. não adianta culpar apenas a ideologia machista, por que essa é uma questão que está além, muito além do machismo – é uma construção histórica, sociológica, ideológica, midiática, capitalista.
    acredito que quando você disse DERROTA, nao quis dizer que não deu certo, ou que perdemos, e sim que trouxe consequencias com as quais as primeiras feministas não contavam.
    eu, particularmente, adoro minha liberdade, mas não quero, jamais, me igualar aos homens. não existe isso de sexo frágil, sexo forte, cada um tem sua particularidade, sua preciosidade. além disso, no mundo há muito preconceito e ele atinge não só mulheres, mas também os homens: eles também são cobrados, também sofrem, também são pressionados e precisam seguir regras, não estamos na pele deles para saber, estamos apenas acostumadas a não ouvir falar sobre o que eles sentem por que eles foram criados assim, não é verdade?? se um homem é sensivel, logo é taxado de gay!!! e isso é o que?!
    Além disso, hoje já temos liberdade o suficiente para ESCOLHER, então, pra mim, isso é o bastante.

    1. Amandinha, é isso mesmo, não é sinônimo de perda, mas de conseqüências inesperadas e desastrosas!

      A gente se cobra demais, se cobra uma perfeição que é inalcançável, e isso causa muita frustração e muita culpa…

      Recebo um mundo de e-mail que mulheres se sentindo as piores do mundo porque não conseguem dar conta de tudo, sabe?

      E, na maioria das vezes, os homens não ajudam e cobram muito!

      Enfim , um problema!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.