Alopecia areata – conheça e supere os desafios da calvície!

Alopecia areata – conheça e supere os desafios da calvície!

Alopecia areata

Alopecia areata – conheça e supere os desafios da calvície!

Conviver com um quadro de alopecia areata, queda de cabelos que surge repentinamente, avança com rapidez e tem evolução imprevisível, não é nada fácil!

Afinal, o que é alopecia areata? Existe tratamento?

A alopecia areata costuma aparecer com mais frequência entre o final da infância e o início da fase adulta, mas pode atingir homens e mulheres de qualquer idade. Estima-se que aproximadamente 2% da população tenha este problema.

Caracteriza-se em uma desordem do sistema imunológico que faz com que os folículos parem de produzir cabelo. Os sintomas mais comuns são súbitas perdas de cabelos em partes específicas do couro cabeludo.

A alopécia pode surgir em qualquer área do corpo que tenha pelos

A maioria das ocorrências acontece no couro cabeludo, mas as áreas calvas podem surgir também na barba, nas sobrancelhas, cílios ou em qualquer área do corpo que tenha pelos. É possível que apareça mais de um foco de calvície ao mesmo tempo. Em casos mais raros, o quadro pode avançar por todo o couro cabeludo, conhecida como alopecia total ou até mesmo comprometer todos os pelos do corpo (alopecia universal).

Os fatores que desencadeiam a alopécia ainda são desconhecidos

Ainda são desconhecidos os fatores que podem desencadear uma ocorrência de calvície. Muitos especialistas acreditam que situações de stress e traumas emocionais podem influenciar. Uma predisposição genética é fato. As pessoas que têm parentes com a mesma condição, têm mais chances de desenvolvê-la.

O diagnóstico da alopecia areata é realizado, pela simples aparência, através de exame das áreas onde existe perda de cabelo. Um simples teste que ajuda a encontrar mais pistas e identificar os casos de alopecia areata e a diferenciá-los de outros tipos de queda de cabelo consiste em simplesmente puxar com delicadeza um tufo com cerca de 60 fios de cabelos, situados às margens da área pelada.

O dermatologista arranca o cabelo próximo à área calva para sentir a sua resistência e procurar anormalidades estruturais em sua raiz ou caule. O teste é considerado positivo quando pelo menos 6 fios são arrancados pela raiz.

Embora o diagnóstico possa ser feito pela simples aparência das áreas sem cabelo, circunscritas, em certos casos há necessidade de fazer biópsia da pele afetada para ser examinada em laboratório e afastar outras causas de alopecia.

Enfim, as possibilidades de tratamento…

Nos casos mais discretos a primeira indicação é esperar e observar a evolução do quadro. Então, decidir algum procedimento. Os tratamentos atuam na recuperação das áreas atingidas, mas nenhuma das opções disponíveis atualmente é capaz de evitar que novas ocorrências aconteçam no futuro.

Apesar dos desafios existe solução!

Veja quais são os possíveis tratamentos utilizados para combater alopecia areata.

  • Corticosteróides – Através de injeções na área afetada, a cada quatro ou seis semanas. Se preferir, aplicação de cremes. Estes costumam demorar mais do que as injeções para fazer efeito. As substâncias agem suspendendo a inflamação na base dos fios, possibilitando que eles voltem a crescer normalmente.

  • Aplicação de loções de Minoxidil – Substância de ação vasodilatadora. Também a antralina, medicamento normalmente utilizado no tratamento de psoríase. É usado nas áreas afetadas, mas ainda é desconhecido a atuação dessas substâncias na recuperação dos folículos capilares.

  • Imunoterapia tópica – São aplicadas substâncias irritantes no couro cabeludo, com a finalidade de provocar uma dermatite alérgica leve. A inflamação atrai novos linfócitos (células de defesa do organismo) para a área, diferentes daqueles associados à alopecia, e por mecanismos ainda não totalmente compreendidos. Isso faz com que os cabelos deixem de ser atingidos e possam se recuperar. É considerada uma das melhores opções. Recomendada para os casos mais avançados.

  • Prótese capilar – Uma possibilidade para quem tem uma área calva muito visível. Esta pode ser adaptada para o formato exato da área calva, aderida com adesivos especiais e cortada/tingida no mesmo padrão que o cabelo natural do usuário. Permite que todas as atividades normais (exercícios, natação, lavagem dos cabelos) sejam realizadas sem que ela precise ser removida. O seu uso é mantido até que os cabelos se recuperem.

Lembre-se: qualquer tratamento deve ser sempre prescrito e acompanhado pelo especialista, que vai avaliar o seu caso específico, o seu quadro de saúde, analisar as possíveis interações medicamentosas.

Alopecia areata – conheça e supere os desafios da calvície!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Sobre Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. 👯 Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza.

Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá?
Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas 😘

Minha Página
Saiba Mais

Kalina Amaro: kalina@patricinhaesperta.com.br

contato@patricinhaesperta.com.br / redacao@patricinhaesperta.com.br

* Saiba como escrever para o site PatricinhaEsperta CLIQUE AQUI.

Penteado para cabelo cacheado, super fácil em vídeo!
Livre-se do elástico! Descubra como deixar os seus cachos mais definidos e sedosos!
Tags: , , , , ,

Faça seu comentário aqui

RSS 2.0

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.