Depressão

Olá garotas!

Vocês sabiam que a Depressão atinge cerca de 121 milhões de pessoas no mundo todo e que está entre as principais causas de incapacitação? E que uma a cada quatro mulheres sofrerá de depressão em algum momento da vida?

Pois é, meninas, além de estarmos sujeitas às TPM’s, às cólicas e as dificuldades do dia-a-dia feminino, somos também as mais prováveis vítimas da Depressão. Segundo a OMS a previsão é que, até o ano de 2020, a depressão passe a ser a segunda maior causa de incapacidade e perda de qualidade de vida. No Brasil, estima-se que cerca de 17 milhões de brasileiros tenham a doença.

Mas, enfim, o que é Depressão?

A Depressão é um transtorno de humor que afeta todo o organismo, provocando alterações no afeto, na percepção, no físico e no pensamento. Se caracteriza por um período de intensa tristeza e humor deprimido, sentimentos de inadequação, desesperança e fracasso, dificuldade de concentração, alterações do sono e do apetite.

Além disso, é comum sentir dificuldades para tomar decisões e concluir tarefas, inquietação, ansiedade, sentimentos de culpa sem justificativas, perda da libido, insônia, sensação de vazio, desânimo, choros freqüentes, pensamentos negativos e, nos casos mais graves, desejo de morrer.

Ela se divide em: Depressão Maior, quando apresenta apenas episódios depressivos, Distimia ( uma depressão crônica e leve) e Bipolar, com alternância de episódios depressivos e maníacos.

É meninas, a depressão é uma doença séria e não deve ser encarada como frescura, preguiça ou que a pessoa está apenas querendo chamar a atenção.

É claro que diante de situações estressantes e adversas, como a morte de uma pessoa próxima, a perda de um emprego, a falta temporária de perspectivas, o sofrimento com doenças crônicas, o fim de um relacionamento, etc, é normal que a pessoa entre em depressão, mas é um processo natural, e são chamadas de depressões situacionais, que geralmente passam sozinhas, como o tempo ou com psicoterapia breve. Quando o caso é mais grave, é preciso cuidado redobrado, pois o sentimento de desespero pode ser tão profundo, que a pessoa pode até mesmo cometer suicídio.

É uma doença altamente debilitante que necessita de tratamento contínuo com remédios indicados pelo psiquiatra aliados à psicoterapia. Se não tratada devidamente, pode levar a uma incapacidade de gerenciar a própria vida e à perda da responsabilidade em relação aos outros. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença está associada à morte de cerca de 850.000 pessoas por ano, o que é um dado assustador.

Ainda não se tem idéia exata do que causa a Depressão, mas existem teorias relacionadas aos desequilíbrios químicos e à ausência de certas substâncias no cérebro. Acredita-se também que seja hereditário e que esteja relacionado a fatores socioambientais.

É uma doença que afetam 2 mulheres para cada homem e muitos acreditam que essa maior probabilidade está relacionado às grandes variações hormonais do corpo da mulher. Além disso, nas mulheres, a doença têm uma maior duração, apresentam maior número de sintomas, são mais difíceis de tratar e estamos sujeitas, ainda, à depressão pós-parto.

Mulherada, o melhor caminho mesmo é a prevenção, procurando se conhecer, ampliando seus limites, aprendendo a conviver com o estresse, as pressões e os conflitos cotidianos, lidando com as adversidades e se fortalecendo emocionalmente para não sucumbir. Se vocês se sentirem deprimidas, não se isolem. É sempre bom conversar e compartilhar os sentimentos, ok?

Abraços!

Amanda

(Amandacarvalho@patricinhaesperta.com.br)

Depressão
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

5 Comments
  1. Obrigada Raíssa, e você já sabe né, se precisar, pode contar com a gente! BEIJOS!

  2. Parabens pela matéria! Eu tenho depressão, faço tratamento e sei o quanto é dificil lidar com um pré-conceito de algumas pessoas, que normalmente acham mais facil achar que é frescura..bjs

    1. Glauce, é realmente muito difícil. Sou Psicóloga e a depressão é o que mais leva as pessoas para a terapia e muitas delas sofrem muito com o preconceito, quando na verdade tudo que precisam é de apoio e compreensão. Continue na luta, viu? Beijos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.