Infidelidade

Oi meninas!

Sei que a Ju já falou um tanto sobre traição ( AQUIAQUI e AQUI ) mas  vou falar um pouco mais e dizer o que penso, tá?

As mulheres sempre foram mais românticas e fiéis, mas com as novas conquistas femininas, muita coisa mudou, pois passamos a trabalhar fora, a dividir as contas e as responsabilidades do lar, o que permitiu que nos desprendêssemos da idéia de que necessitamos de um homem para nos proteger, nos sustentar e manter a ordem.

Estatisticamente falando, 90% das pessoas casadas desaprovam as relações extraconjugais, mas uma pesquisa realizada no Brasil indicou que 15% das mulheres e 25% dos maridos já tiveram relações sexuais extraconjugais. Esses números aumentam cerca de 20% quando casos emocionais e relações sexuais sem intercurso são incluídos.  Outra pesquisa comprovou que a traição feminina está aumentando: 12% confessaram a pulada de cerca sendo que, há nove anos, o percentual era de 7%.

Os homens ainda continuam traindo, mas hoje está diferente, já que lidam com um probleminha novo: o peso na consciência. Acreditem, meninas, os homens ainda traem, mas se sentem culpados, ressabiados e com medo, pois sabem que a mulher atual é mais determinada e pode muito bem acabar com o relacionamento ou colocar um belo par de chifres neles. E eles estão cada vez mais presentes nos consultórios terapêuticos buscando lidar com o arrependimento, o estresse, a insônia, o medo de que a aventura da noite anterior fique infernizando seu relacionamento e, nos casos mais graves, a perda da libido e impotência.

A explicação pode ser no simples fato de que, agora que tudo é divido e compartilhado igualmente entre marido e mulher, eles se sintam destruindo o vínculo de cumplicidade e lealdade para com a pessoa que divide tudo com eles e os ajudam no dia-a-dia. Somando a  isso, ainda existe o medo do abandono e a quebra do vínculo com os filhos.

Muitas pessoas afirmam que o homem é infiel e instintual por natureza e que não há nada que a esposa possa fazer para mantê-lo fiel. Junto a essa teoria, podemos somar inúmeros outros motivos, como por exemplo, estresse, falta de diálogo, vício sexual, fuga, falta de intimidade, relações sexuais desgastadas e escassas e rotina. Diz-se que existem dois tipos de traição: a física, quando envolve apenas o ato sexual e a mental, que inclui apenas paqueras, olhares, cantadas e fantasias.

Essas desculpas ( pois pra mim são meras desculpas! ) servem tanto para homens quanto para mulheres, pois, SIM, existem muitas mulheres que são impulsivas e que traem tanto ou mais que os homens. Mas disseram por aí que, para o homem trair, só precisa de uma mulher e que, para uma mulher trair, só precisa de um motivo.

Isso por que, muitas vezes, a mulher trai por vingança, por se sentir sozinha, carente e necessitada. Só para vocês terem uma idéia, uma em cada três mulheres diz que só enganou o parceiro porque descobriu que havia sido traída e desejava provocar ciúme/ se vingar. Mesmo que, para mim, isso seja só uma desculpa para camuflar a atração física que sentiram/sentem por outros homens.

Atração física e desejo existem para ambos os sexos, mas, para os homens, é uma questão sexual, física e raramente há envolvimento. Como as mulheres são mais sensíveis, é mais fácil haver sentimentos, embora possam existir também mulheres que conseguem separar o emocional do desejo físico, assim como podem haver homens que se envolvem emocionalmente. A verdade, é que, por ser independente, a mulherada está se igualando e dizendo: “Se ele pode, eu posso”.

O problema são as conseqüências de uma traição. O casamento/relacionamento acaba, os filhos ficam divididos, abala a auto-estima e a confiança. É um sofrimento intenso, doloroso, que muitos traídos descrevem como “facadas no coração” ou “como se tivessem arrancado a alma”. Podem ocorrer traumas, provocando isolamentos, depressão, alcoolismo, transtorno do pânico e uma dificuldade em confiar em qualquer pessoa. Para quem trai e se arrepende, os sentimentos são de culpa, arrependimento, ansiedade, insônia e sensação de perda irremediável.

Na minha opinião, não há desculpas para uma traição. Tentações existem em todo lugar e a qualquer hora, mas você pode resistir. Assim como você resiste a um chocolate, uma lasanha ou a comprar aquela roupa maravilhosa porém cara e fora dos seus limites, por que não resistir a um homem ou mulher que te paquere? Acho que algumas horas de diversão não valem o preço de um relacionamento saudável, verdadeiro e cúmplice.

Não sei se é por que sou leonina, possessiva ou romântica ( porém, não idiota), mas tenho um conceito de relacionamento baseado em fidelidade, diálogo, companheirismo e ousadia para não cair na rotina. Não acho certo um homem ou mulher procurar algo fora do casamento, se está ruim, assuma a responsabilidade pelo fracasso e ouse, mude, saia da rotina, invista. É muito mais fácil atribuir fracassos e erros aos outros, mas o certo mesmo é você sempre fazer algo para resgatar os sentimentos que levaram ao casamento (ou ao namoro).

Por que, pra mim, se não é pra ser fiel, então pra que casar ou namorar? Fique solteiro e vire galinha, mas é extrema falta de caráter quebrar um sentimento tão difícil para ser construído, que é a confiança, e magoar alguém que você diz que ama. Se ama, então deveria estar satisfeito com aquela pessoa, aceitar erros, defeitos e cuidar para que ela seja feliz, assim como ela também deve te fazer feliz. E se não está satisfeito, faça terapia de casal. E se não resolver, peça a separação. Mas NUNCA traia.

A traição pode até ser perdoável se for réu primário, mas quando é reincidente, aí não tem mais jeito. Mas acredito também que cada um sabe o que é melhor para si, assim, se, pra mim, manter um casamento após uma traição é quase inimaginável, pode ser que pra você isso seja possível. Afinal, os prós e contras sempre devem ser pensados além, é claro, da capacidade de cada um de perdoar, esquecer e tocar a vida.

Abraços!

Amanda (Amandacarvalho@patricinhaesperta.com.br)

Infidelidade
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

9 Comments
  1. Amanda, super concordo com teu post!
    Sou fiel assumida, nunca trai e abomino traição… Acho muita falta de caráter traição e pra mim não tem ne-nhu-ma desculpa que sirva pra justificar uma traição, acho é sem-vergonhice mesmo! rs
    #prontofalei

    1. KKKKKKK, sem-vergonhice, né Giuliana!!! E que encontremos homens fiéis, amém!!

  2. Olá meninas, esse é um problema extremamente delicado e nada fácil de solucionar. Quem já passou por isso, principalmente com anos de relacionamento, sabe o quanto é ruim e triste! Mas há vida após o diluvio! O Choro pode durar uma noite, mas a alegria virá ao amanhecer! Afinal somos mulheres, parimos e logo depois amamentamos. Não é para qualquer um, é?!

    1. É sim, Elizabeth, você tem razão! É uma situação difícil, pois envolve sentimentos e expectativas, é dolorosíssimo! Nós, mulheres, merecemos muita consideração, né, sem nós, a humanidade não existiria ! kkkkk

  3. Amanda,adorei viu?!
    concordo plenamente,sua maneira de pensar coincide com a minha e muito… Também nunca trai e mesmo que um dia chegue a ser traída,prefiro terminar ao dar o troco!
    Beijoo ;*

  4. Também concordo em genero numero e grau e muito dificil continuar juntos os q tentam sofrem tanto .. me dá nojo imaginar quem eu amo tanto chegar a ter intimidade com outra pessoa.. e é todo um processo até chegar a consumação né em nenhum momentinho de p parar e pensar no conjuge??

    1. Lucelia, realmente, é muita falta de consideração! Nojo é uma boa palavra! Compartilhar intimidade com alguém que te traiu?? DEUSMELIVRE! bjos ;**

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.