Exames demais fazem mal à saúde

A maioria das chamadas doenças modernas é definida numericamente. Se sua pressão arterial estiver acima de certo número, por exemplo, você é diagnosticado como hipertenso e é medicado. Se estiver abaixo, você não é. Simplesmente assim.

Existem diversas outras enfermidades em que você pode ser enquadrado como portador simplesmente se estiver fora dos números fixados, e mesmo se não tiver nenhum sintoma aparente. Ao estabelecermos estes números,  os médicos tentam fazer um diagnóstico precoce e desta maneira, prevenir consequências graves, com um ataque cardíaco no caso de hipertensão.

O diagnóstico precoce é uma faca de dois gumes. Se ele tem o potencial de salvar vidas, também carrega um perigo grande, a excessiva detecção de anormalidades que nunca os incomodam e talvez nunca incomodariam. Muitas pessoas diagnosticadas com diabetes, hipertensão ou osteoporose jamais desenvolveriam os sintomas e nem morreriam destas doenças. Isso acontece principalmente quando os casos são leves. Mas podem correr riscos de mesmo assim, ao serem medicados, terem efeitos colaterais indesejáveis, o que acarretaria em novos exames, novos remédios e novas doenças.

As regras numéricas para definir doenças são importantes e determinam o que chamam de ponto de corte. Se você passa um número acima, é chamado de doente. Um número abaixo, é considerável saudável. Esses pontos de corte são resultados apenas de um processo científico. E ainda mais do que isso, envolvem também julgamentos de valores e até mesmo interesses financeiros.

Com o passar dos anos, diversos pontos de corte foram alterados significativamente. Ainda que isso tenha ocorrido com as melhores intenções, o resultado é que aumentaram em demasia os diagnósticos e os tratamentos de pessoas que potencialmente nunca ficariam doentes.

Pense na seguinte situação: Você se sente bem, mas alguém lhe sugere exames para saber se seus ossos estão suficientemente fortes, uma vez que a osteoporose é uma doença grave. Os exames revelam que sua densidade óssea está um pouco abaixo da média para sua idade e você é aconselhada a tomar medicamentos para evitar o risco de fraturas. Três medicamentos, uma úlcera de esôfago como efeito colateral, e três especialistas depois, dizem que agora você pode ter câncer de tireoide. Trata-se de um caso clássico de eventos em cascata.

Seria fácil então, mudar as regras para alterar os números e redefinir o que seria considerado normal. A discussão pararia por aí. Mas infelizmente, não existe um método matemático ou uma equação que defina quem é normal e quem não é. Precisamos sim, pensar no paradoxo que hoje se tornou a promoção da saúde e que para serem saudáveis, as pessoas precisam procurar doenças?

Portanto meninas, vamos procurar um especialista no caso de desconfiança de alguma doença e não porque fulano ou beltrano falou, não é?

Beijos, Rogéria. 

Exames demais fazem mal à saúde
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.