Obesidade X Invisibilidade

Algumas vezes recebo uns e-mails que demoro muito para responder (coisa de uma semana) porque fico tentando analisar a questão como um todo e ser o mais útil possível ao responder.

Quando escrevi o post Você Precisa Mesmo Emagrecer falei, dentre outras coisas, que acho válida a ideia de querer emagrecer se isso incomoda, limita ou machuca, mas que não via justificativa para emagrecer se essa necessidade estivesse atrelada a necessidade de aceitação, de corresponder às expectativas alheias.

Depois do post recebi um e-mail da Grazy, uma seguidora aqui do Patricinha Esperta, explicando que não era bem assim que a coisa funcionava, já que ela se aceita obesa, o marido dela, que também é obeso, a aceita, mas que é muito doloroso o “massacre” por parte dos “amigos”, da “família” e da sociedade em geral.

No fim do e-mail ela escreveu assim: “só tenho vontade de emagrecer para deixar de ser anormal para os outros, só quero passar desapercebida”.

Foto: Reprodução

Essa frase ficou dias me atormentando e eu tive que parar pra pensar MUITO no que responder, já que, esquentadinha que sou, a tendência é que eu falasse do quanto as pessoas são idiotas, pequenas e mesquinhas.

Eu até acho isso, em parte, mas, olhando o outro lado, é preciso analisar as motivações.

Se for, por parte da família e dos amigos, preocupação com a saúde e com a qualidade de vida, essa cobrança é justificável. Eu disse justificável, mas não aceitável, porque, afinal, cada um que cuide da sua vida, embora seja óbvio que a gente se preocupe com quem ama.

Quanto aos desconhecidos, existem várias possibilidades.

Primeiro que o que é diferente chama mesmo a atenção, não tem jeito.

Querem exemplos? Se chegar por aqui uma russa bem branquinha e de cabelos vermelhos todo mundo vai virar e olhar, porque o diferente desperta curiosidade. Se, em um lugar que só tem índios (os que nunca tiveram contato com a “civilização”), um de nós chegarmos, seremos alvo de curiosidade.

Essa curiosidade é normal, justificável e aceitável.

O que não me parece normal é soltar piadinhas, risadinhas ou coisas similares, como se ali não estivesse uma pessoa exatamente como cada um de nós. Uma pessoa que sente, de longe, pelos olhares maldosos e risadinhas de canto de boca, o desprezo e a humilhação gratuitas.

Isso sim, pra mim, é doentio e feio.

É preciso ter respeito pelas pessoas. É preciso, antes de apontar o dedo e cair na risada, se colocar no lugar dessas pessoas, imaginar que poderia ser você naquela situação, que poderia ser alguém que você ama. Ainda assim você daria risada?

Obesidade é doença, assim como câncer, HIV, Alzheimer… Você ri de um portador de Alzheimer? Você ri de um paciente de câncer?  Você ri de um deficiente? O RACIOCÍNIO É O MESMO!

Se a pessoa se aceita como é, quem somos nós pra julgarmos  isso? O que nos dá o direito de apontar o dedo? Cadê o diacho do bom senso?

Já que somos “seres humanos”, o mínimo que podemos ser é HUMANOS, porque humanidade, respeito e bom senso nunca são demais!

Beijos

Ju

julianalopes@patricinhaesperta.com.br

Obesidade X Invisibilidade
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

8 Comments
  1. Concordo com você Ju…as pessoas depois do advento da TV e do mundo virtual, se acham no direito e no dever de dar seus pitacos em tudo e na vida de todos…essa é a geração reality show…mas quando somos nós que estamos sendo vítimas pega na alma.
    Não dá para saber se estão falando para nos salvar ou afundar de vêz.

    Mas penso que tudo que nos incomoda,ou seja tudo que as pessoas nos falam ou nos fazem se vira mágoa e tristeza é por que de alguma forma temos que resolver este assunto primeiro interiormente e depois na esfera exterior…por que sabemos que mágoas e tristezas geram doenças…e vira uma bola de neve,comemos por que estamos tristes,alegres,magoadas,festivas e quase nunca por que estamos com fome mesmo,por falta de nutrientes.Essa coisa de “come”moração deveria ser repensada em nossos dias.

    Eu passei por anos com vontade de usar burka,só para ninguem ver que eu estava bem acima do peso…ainda tenho no meu guarda-roupa,poncho,túnicas indianas imensas,vestidos bem amplos,manga morcego e todos os tipos de roupas para ficar “invisível”.

  2. Eu entendo o lado da menina.. Eu tinha 136kg, fiz redução de estomago e hoje estou com 75kg.. não estou magerrima, mas ja é motivo de eu estar mega feliz e realizada, pois como ela disse, deixei de ser aberração e passo desapercebida pelas pessoas hoje em dia.. Antes so via pessoas com olhos arregalados me olhando, cara de pena, de nojo, de desprezo e hoje sou uma pessoal “normal”.. so quem passa por isso sabe o qto eh duro..

    1. Alessandra:

      Fiz redução em fevereiro…

      As pessoas me cumprimentam como se eu tivesse ganho na loteria…muito estranha a sensação, mas a humanidade é assim mesmo,DESUMANOS em seus comportamentos.

      Parabéns pelo seu sucesso.

  3. Sueli Xavier disse:

    Amei seu post Ju! As pessoas que apontam e criticam alguém com excesso de peso, ou até mesmo abaixo do peso, deveriam ler esse post. Eles não fazem ideia da dor que a pessoa sente quando alguém por capricho, tem a sorte de estar do nosso lado, e apontar que temos que emagrecer ou engordar pra satisfazer uma pessoa que não faz parte do ciclo de família ou amizade. Simplesmente por que trabalha com a gente, podem ter certeza que na casa dessa pessoa tem alguém que passa pelo mesmo problema. Ai em vez de ajudar a mulher em casa a mudar, fica criticando as demais pessoas pelo caminho. Já fiquei horas pensando e até chorei lendo esse post. Eu me aceito do jeito que sou, mas faço dieta com nutricionista, malho pesado, faço muay thai, estudo e ainda tenho que ouvir isso na rua… rs Enquanto uns acham gostosa, outros criticam por não ter… rs

  4. Bom Meninas…é o seguinte..o que eu penso? na real, oq eu ESTOU FAZENDO? tdo que a Ju disse é fato concordo em gênero, numero e grau mas o FATO é: RECLAMAMOS, RECLAMAMOS, SOFREMOS, e eu pergunto: a força de vontade fica onde? aahh eu não consigo fazer dieta…era isso que eu dizia! tentativa? INÚMERAS… remédios? vários… mas sem FORÇA DE VONTADE não se resolve nada! Algumas meninas disseram: “eu fiz redução de estomago e não to magérrima!” Meu deus, de 136kg pra 75kg não esta magérrima? quer oq? 45kg e uma anorexia? Nao entendo as mulheres as vzs… eu estava com tdo pronto para fazer a redução, mas ai faltando 15 dias desisti. Não quis depender de vitaminas o resto da vida, não quis uma baita divida pra pagar, não quis ter um estomago de 30ml! Eu estava com 129kg no dia 22 de agosto de 2011 e hoje, quase 1 ano depois estou com 99kg. Sem tomar remédios, dietas loucas, nada disso! Apenas FORÇA DE VONTADE! Nunca fui magra na vida, e nao engordei tdo isso em um ou três meses! O segundo maior problema eh de fato a ansiedade. As mulheres querem emagrecer 10kg em um mês e se não conseguem ja desistem! o caminho eh sofrido, dolorido pra quem ta acostumada a ingerir quase 3 mil calorias por dia e começar a ingerir apenas 800kcal! MULHERES, VOCÊS NÃO ENGORDARAM ISSO EM UM OU DOIS MESES, certo?
    Ainda estou na luta…as vzs CHORO por querer comer algo que gosto mas tenho em mente que, alem da saúde que a gente ta careca de saber que deve estar em primeiro lugar (eu com 18 anos tive uma trombose e quase perdi a perna devido a obesidade e a pilula anticoncepcional) nao sejamos hipócritas! todas querem emagrecer pela mesma razão: PSICOLÓGICA! a pressão psicológica que sofremos é destrutiva, cruel demais! Eu CANSEI de ter bom gosto e não ter roupa que me sirva! de vc chegar na loja e o vendedor dizer: não tenho pro seu tamanho! de vc passar na catraca do ônibus e neguinho ficar olhando se vai entalar! de ser a amiga gorda da sua amiga gostosa (nao que vc tenha inveja da amiga, mas eh assim que somos reconhecidas), chega, eu cansei de tdo isso! tenho quase 27 anos, passei ate então ouvindo tdo isso, sofrendo tdo isso agora decidi, nao quero mais isso! As roupas estão enormes em mim, as cantadas sao inevitáveis, a auto estima esta melhorando e junto com ela a segurança, a confiança…esse papo de de aceitar da maneira que é eu sinceramente nao acredito! pq eu muito ja falei isso e inclusive dava risadas e eu mesma fazia piadas do meu tamanho, justamente pra mostrar que nao me importava e era feliz do jeito que era.. grande mentira…por dentro chorava e comia mais e mais… então eu acho que chegou a hora da VERDADE!a obesidade é uma doença SIM, mas a cura esta dentro de nós…

    PS: desculpem o desabafo…

  5. Josy, parabéns e continue assim para sempre…amém…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.