Guia do Clareamento – Grau de Clareamento do Cabelo

>Vide: Guia do Clareamento – Informações Básicas para Cabelos Loiros

A volumagem do oxidante e o tempo de exposição à formula descolorante é o que vai determinar o grau de clareamento do mesmo.

Todavia, outros fatores também influenciam.
Um deles é a espessura dos fios.
Cabelos mais grossos são mais difíceis de descolorir, em contrapartida são mais resistentes.
Uma raiz com pigmentos naturais, por outro lado, clareia rapidamente.
Nos fios previamente coloridos, o tempo de exposição à ação do produto será mais longo, pois remover pigmentos artificiais é mais trabalhoso.

Por isso o mercado dispõe de emulsões reveladoras e oxidantes em versões que variam ente 10, 20, 30, e 40 volumes.
Quanto maior a volumagem, maior será o teor de amônia presente na fórmula e maior também será o grau de clareamento.
Escolher a versão mais indicada para cada cabelo exige critérios.
Afinal, repito: uma vez destruída, a haste capilar NÃO consegue voltar ao normal!

Saiba mais sobre as volumagens dos oxidantes AQUI.

Através da oxidação, os pigmentos são descoloridos progressivamente.
Bom, todo cabelo tem três pigmentos básicos: o amarelo, o vermelho e o azul.
Na descoloração, o primeiro a ser removido é o azul, seguido pelo vermelho e, por ultimo, pelo amarelo.
Ao longo do processo de ação da química, é possível ver um cabelo escuro passar por um tonalidade vinho, depois avermelhada, alaranjada e amarelada.
O amarelo é um pigmento difícil de ser removido.
Assim sendo, quando se descolore um cabelo até a altura de um loiro claríssimo, ele tende a ficar amarelado.

Eu, após descoloração: Grau de clareamento máximo.

Girls, não existe tintura “branca”.
Para neutralizar este efeito deve-se aplicar uma coloração irisada, ou seja, uma coloração que contenha o pigmento violeta (ou azul), cor que anula o amarelo (veja a estrela de colorimetria AQUI).

Atenção: esta neutralização é temporária e o efeito amarelo SEMPRE retorna.
Para evitá-lo é necessário o uso periódico de shampoos desamareladores.

Não por acaso muitas versões de descolorantes já vem com pigmentos azulados em sua composição ou com adição de ativos, como o persulfato de potássio, o qual também ajuda a evitar o surgimento de tons quentes.
Outras versões têm consistência cremosa, detalhe que permite variar a quantidade de oxidante na mistura, de acordo com a técnica de clareamento escolhida.

Por conta de tantas evoluções, utilizar papel-alumínio para ajudar na ação de clareamento já é desaconselhado.
Folhas com velcro desenvolvidas para isso, laminado e plástico são materiais menos abrasivos, pois não deixam resíduos metálicos na fibra capilar.

Apesar de toda tecnologia, o processo de descoloração ainda é uma química severa!

Então, já que é para ficar loira, fique da melhor maneira possível.

Evitar danificar os cabelos é bem mais fácil (e barato) do que recuperá-los.

 

Saiba mais em:
Guia do Clareamento – TOP 10: Os Melhores Descolorantes

 

Beijos,
Karina Viega
karinaviega@patricinhaesperta.com.br
facebook.com/karinaviega

Guia do Clareamento – Grau de Clareamento do Cabelo
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Sobre Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. 👯 Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza.

Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá?
Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas 😘

Minha Página
Saiba Mais

Kalina Amaro: kalina@patricinhaesperta.com.br

contato@patricinhaesperta.com.br / redacao@patricinhaesperta.com.br

* Saiba como escrever para o site PatricinhaEsperta CLIQUE AQUI.

Deixe seu comentário

Comentários