in

Todo Mundo Erra!

Partindo do pressuposto básico e lógico de que somos todos humanos e, portanto, estamos aprendendo dia após dia, é certo que TODOS nós, sem exceções, erramos muitas e muitas vezes. Erros grandes, erros graves, erros pequenos, mas erros, e sinto informar, enquanto vida você tiver isso continuará a acontecer.

O problema é que o erro alheio parece sempre maior que o nosso, claro, e o que muita gente faz é, por uma (ou muitas) atitude errada definir uma pessoa como boa ou ruim. Mas será que essa mesma pessoa olha no espelho da consciência e reconhece seus próprios erros? Claro que os nossos erros são sempre menores e o dos outros são sempre maiores, claro… Nós somos sempre vítimas, não temos a intenção, mas os outros  são sempre maus, frios, calculistas e agem sempre com a intenção de nos causar dor. Nós somos bons, e o outro é sempre mau. E, olha que engraçado, para o outro, ele é que é bom e nós é que somos maus!

O que acontece, na verdade, é que  os caminhos da vida são sempre tortuosos. Eles não são retos e não oferecem apenas duas opções, duas vias. Os caminhos da vida  são compostos por inúmeras vielas, onde as opções são bem mais amplas do que o certo e o errado.

388654 319541181418929 284777058228675 975718 339814813 n - Todo Mundo Erra!

Cometemos erros todos os dias, e isso é natural e inevitável, porque, afinal, quem não erra não aprende, é impossível. É só tentando, e na tentativa está implícita a possibilidade do erro, que a gente pode acertar, mas é tentando também que a gente pode e vai errar.

Erra-se por muitos motivos… Erra-se por desconhecimento, erra-se por insegurança, erra-se por medo, erra-se por imprudência e, sim, erra-se por maldade, porque, afinal, ninguém é somente bom, ninguém é somente luz. Somos luz e sombra, bons e maus, certos e errados.

Os motivos pelos quais as pessoas cometem esse ou aquele erro só podem ser compreendidos por ela, porque só ela pode saber o que a levou a cometê-los, e não cabe a nós julgarmos, mas nós sempre julgamos, claro. E julgamos com toda severidade do mundo, e, esquecendo de analisar o  “atire a primeira pedra aquele que nunca errou”, apedrejamos as pessoas de diversas formas, porque, afinal, nossos erros são falhas, mas o dos outros, ah, são monstruosidades.

Dizem alguns que apontamos os erros dos outros para esconder os nossos, e isso é fato, porque, afinal, chamar a atenção para os erros alheios desvia a atenção dos nossos.

O conceito de certo e errado é muito diferente de pessoa pra pessoa, de cultura pra cultura, de época pra época, e muitas vezes é através do erro, é através do “bater em portas erradas”, que aprendemos o que é certo.  Sim, é assim que as coisas são, é errando que se aprende.

E se a pessoa aprende, é isso o que importa. O que não pode é continuar cometendo os mesmos erros novamente, porque isso é estupidez, mas é importante saber que esse aprendizado é constante, que erramos e acertamos todos os dias, e que assim será eternamente, não tem jeito.

Beijos

Ju Lopes

Escrito por Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza.

Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima. Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas.

Um comentário

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

ESMALTES NUDE IMAGEM - Esmaltes: Os Clássicos

Esmaltes: Os Clássicos

2013 02 211 - Studio Fix X Studio Fix Fluid: Em Qual Investir?

Studio Fix X Studio Fix Fluid: Em Qual Investir?