Disfunções na Tireoide

Nós, mulheres, somos controladas por hormônios, dizem alguns, e a tireoide é justamente a toda poderosa nessa história, já que ela, que é uma glândula endócrina, possui a função de harmonizar o funcionamento de todo o organismo, sendo vital que ela esteja em perfeita ordem e trabalhando a todo vapor!

Dentre outras coisas, a tireoide, é responsável pela produção de dois hormônios superimportantes, o T3, chamado de tri-iodotironina, e o T4, conhecido como tiroxina, que agem estimulando o metabolismo e interferem no funcionamento de inúmeros órgãos.

Quando a produção de um desses hormônios não ocorre da maneira que deveria, vários problemas podem surgir, sendo que os mais comuns são o hipertireoidismo e o hipotireoidismo.

Captura de tela inteira 26052013 222754

No hipertireoidismo há uma liberação excessiva de hormônios, o que gera um aceleramento do metabolismo. Já no hipotireoidismo há uma baixa liberação de hormônios, o que causa fadiga, cansaço, lentidão física, lentidão mental, sonolência e muitas outras coisas.

O Instituto da Tireoide sustenta que, em média, 15% da população apresenta problemas na tireoide, que podem ser causados por dietas desequilibradas e deficiência de determinados nutrientes, dentre outras coisas.

Aqui vale ressaltar que os distúrbios da tireoide afetam sobretudo mulheres acima dos 45 anos. Há quem sustente que isso decorre da maior incidência, a partir dessa idade e da chegada da menopausa, de doenças como a tireoidite crônica e a doença de Hashimoto.

Infelizmente os sintomas tendem a surgir lentamente e, por serem pouco específicos, acabam “passando” sem que sejam percebidos, ou, caso sejam notados, muitas vezes não são relacionados “de primeira” com problemas na tireoide, como, por exemplo, quando a pele resseca muito ou quando os fios ficam quebradiços e as unhas frágeis. Nesses casos, a suspeita quase nunca recai em problemas relacionados à tireoide, o que dificulta o diagnóstico precoce e o tratamento.

No caso do hipotireoidismo, que é o que mais gera questionamentos, pode ocorrer alterações de peso, já que os hormônios produzidos pela tireoide regulam o metabolismo. Como, no hipotireoidismo, há uma redução na taxa metabólica basal decorrente da baixa hormonal, é comum que a pessoa ganhe peso, mas esse não é o maior problema do hipotireoidismo, que pode levar ao coma mixedematoso.

Com a mixedematoso se caracteriza pela queda da temperatura corporal e lentidão das funções do organismo, deixa o sistema imune extremamente vulnerável, o que facilita a instalação de inúmeras doenças.

Por isso, é essencial que tão logo se descubra o problema, ele seja tratado, pois apesar de não existir, ainda, uma cura definitiva para o problema, há o controle clínico, que torna a vida do paciente “normal”.  Como esse tratamento é feito? Geralmente com reposição hormonal, onde é utilizado um hormônio sintético da tireoide que precisa ser tomado todos os dias, para o resto da vida.

Por essas e outras é que falo sempre que ao menos uma vez ao ano é preciso fazer uma “tonelada de exames” para saber como anda o organismo, se tudo está funcionando como deveria, pois quanto antes a gente descobre as coisas, mais fácil é o tratamento.

Beijos

Ju Lopes

Disfunções na Tireoide
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.