Tratamentos Para o Déficit de Atenção

É consenso entre os especialistas que o tratamento do déficit de atenção precisa der feito e analisado de maneira individual, porque cada caso é um caso, e cada paciente responde de forma diferente a medicamentos e terapias.

De modo geral, o tratamento medicamentoso, feito com a Ritalina (que é um estimulante), é eficaz e ajuda no controle das características mais marcantes do TDA/H, que é a desatenção, a falta de concentração, o descontrole dos impulsos e as oscilações de humor, o que faz com que a pessoa se sinta melhor e consiga fazer com mais facilidade tarefas que antes pareciam muito penosas. Isso, com certeza, muda a vida da pessoa, e pra melhor, é claro.

Além do metilfenidato (Ritalina), que pode ser de ação longa, como o Concerta e a Ritalina LA, ou de ação curta, como a Ritalina tradicional nas dosagens de 5 a 20mg até 3 vezes ao dia, utilizam-se, também outros tipos de medicamento, em especial os antidepressivos e os medicamentos ditos “acessórios”, que amenizam os efeitos colaterais dos medicamentos principais.

Pode-se usar, também, a Atomoxetina, o  Strattera, a Imipramina (antidepressivo), o Tofranil, a Nortriptilina (antidepressivo), o Pamelor, a Bupropiona (antidepressivo), o Wellbutrin SR e muitos outros remédios, dependendo da reação do indivíduo ao medicamento principal e a cada um desses.

Captura de tela inteira 26042013 220244

Aqui no Brasil o remédio mais utilizado no tratamento do deficit de atenção é a ritalina, sobretudo o de ação curta, que é mais barato, mas também oferece muito mais efeitos colaterais. Em relação aos antidepressivos, a desipramina é bastante indicada, sobretudo por poder ser administrada em dose única, por ser eficaz a curto prazo e por precisar de baixas posologias, o que, com certeza, reduz os possíveis efeitos colaterais.

Além do tratamento medicamentoso, o acompanhamento psicoterapêutico é essencial,e deve durar a vida toda, porque o fato é que o deficit de atenção não tem cura definitiva, mas é possível que o indivíduo portador do transtorno tenha uma vida normal.

Aqui vale ressaltar que é de fundamental importância que a criança, o adolescente e o adulto com TDA/H tenha sempre um ambiente familiar e social muito bem estruturado e organizado, pois isso ajuda muito na regularização da vida dos mesmos.

Uma coisa que acho válida compartilhar é a diferença entre a Ritalina “normal” e a Ritalina LA. Além do preço, que é desproporcional, já que a embalagem da Ritalina tradicional custa, em média, 25 Dilmas e vem com 20 comprimidos (usa-se, em média, de duas a três caixas por mês), enquanto a Ritalina LA custa 180 e vem com 130 comprimidos, existe uma diferença gritante entre as duas: os resultados que apresentam.

Não sei dizer se isso acontece com todo mundo, mas a Ritalina normal me deixava mais ansiosa, mais irritada, mais impaciente e eufórica, enquanto que a Ritalina LA me deixa equilibrada, tranquila, mas igualmente produtiva. Ademais, em mim não apresenta nenhum efeito colateral, exceto a falta de sono, que existe desde sempre.

Eu sei que a diferença entre os preços é absurda, mas, para quem pode pagar por essa diferença, os resultados compensam, pois a qualidade de vida aumenta absurdamente. Ao menos comigo foi assim!

Beijos

Ju Lopes

Tratamentos Para o Déficit de Atenção
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

4 Comments
  1. Simone Andrade disse:

    Minha filha toma essa Ritalina LA, o valor é o mesmo, mas vem apenas 30 unidades… Acho o preço um absurdo, mas é o que ajuda ela na escola, portanto não pode ficar sem!!!

  2. juliana ramaier disse:

    Gosto do blog de vcs, principalmente quando o assunto é cosméticos. Mas devo dizer que cada coisa no seu lugar. Sou Psicopedagoga e sei que nem tudo que dizem por aí está correto. Do meu ponto de vista, vcs deveriam apenas ficar falando sobre beleza, que é o foco de vcs. É muito arriscado falar sobre uma doença da forma que vcs falaram. Até pq tudo isso vcs tiraram da internet, que não é fonte segura.
    Evitem dar medicamentos aos seus filhos, Ritalina é um modo de “fechar” as mentes e obrigá-las a silenciar sem pensar.
    Sempre, abaixo ao medicamento que pode ser evitado.
    Att,

    1. Oi Ju, tudo bem?
      Eu sempre falei do déficit de atenção aqui porque eu tenho, então falo com base nos meus tratamentos e nas minhas conversas com meus médicos.
      Acho que existe um exagero na prescrição da Ritalina, mas eu, como usuária há mais de 20 anos não acho que silencia sem pensar, ao contrário, a Ritalina me trouxe qualidade de vida e me ajudou a centrar. Cada caso é um caso, e em casos de Déficit de atenção, o uso da ritalina pode sim mudar a vida da pessoa, como mudou a minha.
      Beijos

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.