As Maravilhas do Ácido Glicólico Para a Sua Pele

Eu amoooo os ácidos e vocês bem sabem disso! Mas amo porque sei usar, viu? Nada de sair comprando sem indicação e acompanhamento médico, tá? Quero ver ninguém de “cara pintada” por aí! Juízooooo!

Como já falei um monte sobre o ácido retinóico, o soberano do reino dos ácidos, resolvi falar um tantinho do ácido glicólico, esse “príncipe herdeiro” tão usado para tratar a pele.

O ácido glicólico é um alfa-hidróxi-ácido, um ácido orgânico que deriva da cana-de-açucar e possui a melhor capacidade de absorção pela pele, já que, dentre os ácidos, é o que tem a menor estrutura molecular.

O índice de acidez do ácido glicólico é próximo de 1,0 e, por conta disso, deve ser usado diluído, caso contrário a pele não “aguentaria o tranco”.

Como possui o poder de aumentar a estrutura da epiderme e do colágeno, ele é bastante indicado para combater e tratar os danos causados pelo fotoenvelhecimento e pelas cicatrizes de acne, além de ser muito utilizado para tratar estrias vermelhas, – já que estimula síntese de colágeno – esfoliar a pele e ajudar na penetração de outros ativos dermatológicos.

colageno_beleza

Ele pode ser, dependendo da concentração, hidratante, esfoliante, queratolítico, antiacneico e rejuvenescedor.

Dependendo da concentração, esse ácido é considerado “cosmético” ou dermocosmético e, portanto, não precisa de receita médica, mas pode também ser considerado medicamento, o que exige a prescrição médica.

A concentração em cremes e loções varia de 1 a 10%, mas nos peelings, feitos em consultórios dermatológicos, essa concentração sobe bastante, variando entre 20 a 70%.

É um ácido que apresenta poucos efeitos colaterais, mas que também é menos eficiente que o “muso mor”, o ácido retinoico. Os efeitos colaterais, quando existem, se resumem a eritemas, hiperpigmentação e, em casos raros,  cicatrizes hipertróficas.

Como pode causar efeitos colaterais, o correto é SEMPRE ter prescrição e acompanhamento médico, porque só um dermatologista pode, após avaliar a sua pele, saber se aquele ativo é o melhor para aquela pele, naquele momento e naquela situação. Além disso, é ele quem vai saber qual a melhor dosagem, qual a melhor forma de uso e quais os cuidados indispensáveis.

Como acontece no uso de qualquer ácido, não é recomendada a exposição solar e o uso de protetor solar, chova ou faça sol, é obrigatório.

Nas farmácias e lojas de cosméticos e possível encontrar vários produtos com esse ativo, como o Crarité AG+, que é um sérum antienvelhecimento da Dermage, o sabonete antisséptico e antiacne para limpeza diária Secatriz, também da Dermage, os produtos da linha Neoderm Complex, da Adcos, e muitos outros. 

Eu, por exemplo, uso, e já falei por aqui, o Glyquin XM, que contém ácido glicólico (com concentração de 10%) e hidroquinona. Ele serve para clarear as manchas e uniformizar a pele, sendo, de longe, o melhor clareador para minha pele até hoje. Mas, como também já falei, me acabo no filtro solar e uso com recomendação e acompanhamento da minha dermatologista, que é, aliás, o único profissional que deve “receitar” esse tipo de produto.

Quais ácidos vocês mais usam? Sobre quais querem ver posts aqui?

Beijos

Ju Lopes

As Maravilhas do Ácido Glicólico Para a Sua Pele
4.1 (82.5%) 8 Votos

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

1 Comment
  1. charles schakierwish disse:

    oi ju,bem…o ácido que uso é o retinoico (vitanol A 0,05%)e gosto do resultado uso ele no tratamento anti acne,(não procurei o dermatologista,começei a usar por conta propria,e não recomendo que ninguem faça isso)eu gostaria de ver post sobre ácido que não sejam fotosensiveis (não produza melanina ao sol) e que sejam bom para peles com acne,bjs
    ps:adoro suas dicas

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.