Cuidando dos Joelhos e Cotovelos!

Algumas partes do corpo são mais ressecadas que outras, e um exemplo disso é o cotovelo e os joelhos, que tendem a ser regiões mais escuras, ressecadas, ásperas e rugosas. Isso acontece por vários motivos, e um deles é que essas regiões têm a pele mais flexível para que as “juntas” se movimentem. Sendo, pois, regiões de apoio, a pele dessas áreas tendem a ser mais resistentes e, portanto, mais “grossas”, o que significa que para mantê-las claras, macias e finas, é preciso investir pesado na hidratação, que funciona de maneira protetora e preventiva.

O hidratante deve ser aplicado nessas áreas duas vezes ao dia, de manhã, após o banho, e pouco antes de dormir para que os ativos penetrem melhor e fiquem mais tempo em contato com a pele.

cuidar_joelho_cotovelo1_15911214102278

Hidratantes comuns dão conta do recado se a pele da região não estiver muito maltratada, mas se estiver ressecada demais, o melhor é investir em hidratantes mais potentes, como os que são a base de ureia, por exemplo. Outro ativo bom nesses casos é o lactato de amônia, que pode vir com outros ativos, como ácidos, que refinam, hidratam e clareiam a pele.

O melhor é manipular esses produtos, pois assim dá para fazer uma seleção melhor e mais concentrada de ativos, mas nas farmácias também é possível encontrar cremes com essas características.

É muito comum que os cremes para essas regiões sejam potencializados com ácidos, como o retinoico e o glicólico, por exemplo, pois eles refinam a pele e estimulam a renovação celular. A princípio o efeito não é tão potente quanto é na pele do rosto, que é mais fina, mas a longo prazo os resultados surpreendem! O ideal é que um dermatologista indique as concentrações corretas, sobretudo porque ácidos podem manchar a pele, e o certo é que um médico oriente sobre o uso.

Esfoliar ou não?

Eu sou super a favor da esfoliação e não abro mão nunca, mas muita gente condena a esfoliação nessas áreas mais grossas, já que, supostamente, isso poderia causar o temido efeito rebote. A teoria é de que ao esfoliar a pele, isso faria com que ela, para se proteger do trauma, ficasse mais grossa, e quando maior o atrito, quanto maior o esfrega esfrega, mais áspera a pele ficaria, já que esse é um mecanismo de defesa do organismo. Condena-se, ainda, o uso de buchas vegetais, que também levariam ao desgaste da pele.

Woman touching her leg --- Image by © Whisson/Jordan/Corbis

Só posso falar pelo que eu experimento, e como esfolio a pele desde que tinha 12 anos e já tenho 31, acho que dá para falar com segurança, não é?

Sempre esfoliei essas regiões e não tenho problema nenhum com isso. Ao contrário, elas são fininhas, branquinhas e macias! O segredo para mim é utilizar esfoliantes suaves, e isso vale para todo o corpo.

Para tratar o escurecimento da região, o melhor é lançar mão de clareadores específicos, que devem ser indicados por um dermatologista, até porque é preciso caprichar no filtro solar para que a pele não fique ainda mais manchada.

Beijos

Ju Lopes

Cuidando dos Joelhos e Cotovelos!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.