Aditivos Alimentares: Cuidado!

O avanço tecnológico é uma benção, mas pode, também, trazer inúmeros problemas, sobretudo quando envolve a indústria de alimentos.

Na verdade o que acontece é que a gente não tem a menor noção do que come, da quantidade de aditivos alimentares que estão ali, escondidinhos nos alimentos nossos de cada dia!

Não sabe o que são aditivos alimentares?

De acordo com a ANVISA,  “Aditivo alimentar é todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos sem propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, preparação, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação de um alimento. Ao agregar-se poderá resultar em que o próprio aditivo ou seus derivados se convertam em um componente de tal alimento. A definição não inclui os contaminantes ou substâncias nutritivas que sejam incorporadas ao alimento para manter ou melhorar suas propriedades nutricionais. “

Captura de tela inteira 01042013 195904

A Organização Mundial de Saúde, para garantir uma quantidade saudável de aditivos alimentares, determinou quais os seus valores máximos. Contudo, já existem muitos estudos que relacionam esse tipo de substância a reações agudas e reações crônicas, que, na maioria das vezes, passam despercebidos, pois são encarados como sintomas comuns do dia- a- dia, muitas vezes relacionados a outro tipo de coisa, mas que, a longo prazo, podem acarretar danos.

O principal cuidado aqui tem que ser com as crianças, que, por causa da imaturidade fisiológica, é o grupo que está mais vulnerável às possíveis reações adversas, sobretudo as crianças mais novas, com menos de 1 ano de idade.

A recomendação é de que não sejam utilizados aditivos em alimentos destinados ao consumo de crianças com menos de um 1 ano, mas são inúmeros os produtos disponíveis nas prateleiras dos supermercados que contêm esse tipo de substância.

A questão dos aditivos é tão complicado que existem estudos que sustentam que, ao suspender o uso de alimentos com aditivos, 50% das crianças deixam de apresentar quadros de hiperatividade. Com o Déficit de Atenção, as melhoras também são significativas.

Outro problema bastante relacionado aos aditivos é a hipersensibilidade alimentar, que engloba a rinite, a urticária, a vasculite e o broncoespasmo, dentre outras coisas. Um corante muito relacionado a esse tipo de problema, e que é bastante utilizado na indústria alimentar é a tartrazina, um corante amarelo facilmente encontrado em inúmeros alimentos.

Há estudos, também, que comprovam um outro problema grave, que é o fato de que muitos corantes e aditivos são utilizados acima do limite permitido, o que causa riscos sérios à saúde. Há casos, ainda, de produtos alimentícios e de medicamentos que, ao contrário do que é determinado, não informa no rótulo  a presença de corantes, o que é obrigatório justamente por causa dos possíveis efeitos adversos.

Não é para ninguém ficar assustado e achar que os aditivos são vilões, porque não é exatamente assim, já que o seu uso é regulamentado pela ANVISA, que determina as quantidades aceitáveis, mas, é importante ter esse tipo de informação justamente para ficar atento aos possíveis sintomas, sobretudo para quem tem filhos.

Beijos

Ju Lopes

Aditivos Alimentares: Cuidado!
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.