Hiper-hidrose: Causas e Tratamentos

Já falei por aqui sobre a hiper-hidrose tempos atrás, mas uma leitora enviou um e-mail pedindo um post com a maior quantidade de informações possíveis sobre o problema, que a acompanha há muitos anos e que tem causado sérios danos em sua vida, já que ela não consegue dirigir (as mãos transpiram sem parar), tem dificuldades para fazer provas, já que as mãos transpiram tanto que as provas  acabam molhadas, e não consegue ter uma vida social normal, vez que seu rosto vive coberto de suor e as pessoas tendem a ter bastante preconceito em relação a isso. No mais, ela relatou que a sua autoestima anda bastante comprometida, que ela se isolou por vergonha das outras pessoas e que não sabe exatamente o que fazer, quais médicos procurar, quais tratamentos existem e coisas do tipo.

Priscila, eis o post! Espero que te ajude!

Captura de tela inteira 01072013 203503

O suor possui uma função bem importante no organismo, já que é ele quem controla a nossa temperatura. Só que, em alguns casos, o suor deixa de ser “normal” e passa a ser um problema de saúde, um problema que causa constrangimentos, limitações e que interfere na vida social do indivíduo. Esse problema atende pelo nome de hiper-hidrose.

O Que É A Hiper-hidrose?

Trata-se de uma doença que gera um excesso de sudorese (suor), podendo se manifestar em diversas áreas do corpo, sobretudo nas palmas das mãos, na sola dos pés, nas axilas, na virilha, no rosto e no corpo.

Apesar de não apresentar riscos sérios, é altamente limitante e impacta de forma bastante negativa a vida dos pacientes, que tende a se isolar das outras pessoas por vergonha do seu estado, o que, em último caso, pode levar a severos quadros de depressão.

É preciso lembrar que o suor é sim normal e que em determinadas situações transpiramos mais, bem mais, como, por exemplo, em momentos de nervosismo, quando praticamos alguma atividade física ou quando comemos algum alimento mais condimentado, mas no caso da hiper-hidrose esse suor excessivo é constante, independente da situação e do horário.

Pouco divulgada, a hiper-hidrose atinge, em média, 176 milhões de pessoa em todo o mundo, e embora existam dezenas de opções de tratamento, ainda falta informação em relação a esses  tratamentos e sobre a doença em si, que muitas vezes não é diagnosticada por que a pessoa não imagina que isso é uma doença.

Causas da Hiper-hidrose

Via de regra, a hiper-hidrose decorre da hiperatividade das glândulas sudoríparas, que são controladas pelo sistema nervoso autônomo.

Ela pode surgir em qualquer idade, em homens e mulheres,  afetando uma ou mais partes do corpo, e em situações em que normalmente não se deveria transpirar.

Muita gente questiona se há ou não um fator que diferencie a transpiração normal da excessiva, e a resposta é não, mas é muito fácil notar quando algo está errado, já que quando há excesso, afeta-se a rotina da pessoa.

Captura de tela inteira 01072013 203500

A hiper-hidrose pode ser primária, secundária, focal ou generalizada.

1- Hiper-hidrose primária: é a hiper-hidrose sem causa aparente.

2-Hiper-hidrose secundária: é a hiper-hidrose resultante de outros problemas de saúde, como, por exemplo, a menopausa, a obesidade e o alcoolismo.

3- Hiper-hidrose focal: atinge apenas uma região do corpo.

4- Hiper-hidrose generalizada: se manifesta em várias partes do corpo.

É bom lembrar que esse é um problema que tende a se perpetuar na mesma família, o que leva a crer que existem fatores genéticos envolvidos na doença.

Como a Hiper-hidrose se Manifesta?

As regiões mais atingidas pela doença são as mãos, os pés, as axilas, a região perineal e a inguinal. Não há aqui, na maioria dos casos, um suor de cheiro desagradável, mas, por causa da proliferação de bactérias e fungos pode ser que o odor seja forte, caracterizando a bromidrose, que nada mais é que o odor desagradável.

Quando, além do suor excessivo, o odor é forte e ruim a situação fica ainda pior para o indivíduo acometido pela doença, vez que o constrangimento se torna muito maior, o que afeta diretamente o desenvolvimento pessoal e profissional, afastando a pessoa do convívio social, interferindo no crescimento profissional e nas suas relações em geral.

 Como Diagnósticas a Hiper-hidrose?

O diagnóstico da doença baseia-se em exames laboratoriais (sangue e urina) e nos relatos fornecidos pelo paciente. Os exames são fundamentais para determinar  se existem outros problemas que possam estar causando a hiper-hidrose.

Apoio Psicológico: Uma Ajuda Mais Que Essencial

Por afetar diretamente a vida do indivíduo como um todo, atingindo todas as suas relações e, consequentemente, a sua autoestima, a hiper-hidrose é uma doença que precisa de acompanhamento psicológico, até porque não são raros os casos em que os indivíduos acometidos pela doenças desenvolvem quadros graves de depressão.

Como Tratar a Hiper-hidrose?

Ainda não existe um remédio específico que consiga dar fim de uma vez por todas ao problema, mas alguns remédios que regulam a produção de suor são utilizados no tratamento com relativo sucesso, mas só não podem ser consumidos por pessoas que façam uso de cigarro ou que tenham qualquer tipo de doença respiratória, vez que esses medicamentos contraem os brônquios, o que, em ultimo caso, pode levar a quadros de insuficiência respiratória.

Abaixo estão algumas das técnicas utilizadas para tratar o problema.

Captura de tela inteira 01072013 203441

1- Iontoforese:

A iontoforese é um tratamento indicado sobretudo para o excesso de suor nas mãos e nos pés, sendo usado também nas axilas. Aqui, neutraliza-se as glândulas sudoríparas através de correntes iônicas. É um tratamento não invasivo, mas o paciente pode sentir desconforto durante a sessão e a pele da região tratada tende a ficar levemente irritada.

2- Laser Subdérmico

O tratamento com esse tipo de laser destrói as glândulas que são responsáveis pela produção do suor. Após a anestesia local, é feito um pequeno corte em cada axila e o laser é disparado. O tratamento apresenta bons resultados.

3-Toxina Botulínica

O botox, nosso amigo querido, pode ser usado para outras coisas que não “esticar a cara”. No caso da hiper-hidrose, o botox oferece excelentes resultados, embora transitórios. É feita a aplicação, através de injeções,  da toxina nos locais onde há suor excessivo, previamente anestesiada (anestésico local).

O botox age através do bloqueio dos estímulos nervosos para as glândulas sudoríparas, o que reduz o suor liberado pelas mesmas.

O problema é que esse tratamento não é coberto pelos planos de saúde e pode sair bem caro. Além disso, as aplicações precisam ser feitas, em média, a cada três meses, o que encarece ainda mais o tratamento.

4- Miradry

Esse é um tratamento que está para chegar aqui no Brasil nos próximos meses. Trata-se de um método não invasivo que é feito sob anestesia local e destrói as glândulas sudoríparas através de micro-ondas.

O Miradry é uma grande aposta, já que, afirmam os especialistas, acaba com a hiper-hidrose em apenas uma sessão, na maioria dos casos, ou em até três sessões em casos isolados.

O problema? O preço! Cada sessão custará em torno de  de 5 mil Dilmas. Ou seja, quase ninguém terá acesso, infelizmente!

5- Curetagem das Glândulas Sudoríparas (Para Axilas)

A curetagem as glândulas sudoríparas é um tratamento que apresenta excelentes resultados para a hiper-hidrose axilar, já que destrói as glândulas sudoríparas .  Em 90% dos casos é problema é resolvido, e o procedimento é feito com anestesia local, gera um desconforto pequeno e os resultados surgem a partir do segundo mês.

6- Simpatectomia

A simpatectomia é uma cirurgia realizada nos nervos simpáticos geralmente indicada para casos onde os demais procedimentos não surtiram resultados.

O procedimento é feito por videolaparoscopia, sendo mais indicado para tratar a hiper-hidrose nas axilas, nas mãos e na face. Ela “remove” o tecido que liga que faz a ligação do sistema nervoso simpático às glândulas sudoríparas, interrompendo, assim o comando cerebral que “ordena” a transpiração nessas três regiões.

Em muitos casos o problema é resolvido, em outros é reduzido, mas vale ressaltar que a transpiração pode surgir em outros pontos e causar outros efeitos colaterais.

Outras Opções

Além desses tratamentos há opções que ajudam a melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, como, por exemplo, o uso de antiperspirantes à base de cloreto de alumínio, que ajudam a amenizar a transpiração.

Além disso, é preciso fazer algumas mudanças no estilo de vida, como os abaixo relacionados:

1- Evitar o consumo de alimentos picantes e condimentados, que aumentam a temperatura corporal e estimulam a sudorese.

2- Evitar o consumo de álcool.

3- Não usar sapatos de material sintético e dar preferência aos feitos de couro, malha ou lona.

4- Não usar roupas apertadas e nem roupas de materiais sintéticos, que pioram a transpiração.

5- Optar por meias grossas e macias, que conseguem absorver a umidade por serem de fibras naturais. As meias feitas para praticar esportes também são uma ótima opção, já que são especialmente projetadas para absorver a umidade.

6- Analisar a possibilidade de fazer algum tipo de terapia, já que, em muitos casos, a hiper-hidrose está relacionada a ansiedade. Nesses casos a terapia é de grande ajuda, já que muitas pessoas, quando são submetidas a situações que geram ansiedade, acabam transpirando excessivamente.

É muito importante que, ao notar anormalidade na transpiração, um médico seja consultado.

Beijos

Ju Lopes

Hiper-hidrose: Causas e Tratamentos
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.