Então É Natal…

E chegou o Natal!

Quem me acompanha há mais tempo sabe que essa época, apesar de toda a beleza e de todo o significado, me deixa triste. Triste porque é inevitável saber, ver e conviver com várias histórias, de várias pessoas, para quem essa data vem junto com uma dor muito grande. Ok, a dor pode não ser minha, mas me comove de verdade…

Essa semana recebi e-mail de uma leitora muito querida, que eu já havia conversado outras vezes, lá de Porto Alegre, falando que não sabia como seria o Natal dela, porque tinha perdido o filho a pouco tempo… Lá no Face, dentre inúmeras manifestações, vi o status da Priscila, que pelo que entendi perdeu os pais faz tempo… Vi uma foto de Kaka, que é minha amiga de anos, que perdeu o irmão dois anos atrás nessa época… Ler todas essas coisas me entristece, porque sei que não há o que falar pra amenizar a dor de nenhuma delas, que se intensifica nessa época, pois esse é o tipo de dor que NADA apaga.

Mas, enfim… Fora isso, penso que essa é uma época de celebrar sim, tanto o nascimento de Cristo (para os cristãos), quanto a família, mas também a época do  renascer da esperança… Essa data, aliás, já era comemorada lá no Império Romano com esse simbolismo, do renascimento, e somente no século VI é que ficou estabelecido que 25 essa mesma data era a do nascimento de Cristo.

sino_de_natal-1475

E já que é a época do renascimento, do amor, da solidariedade e do perdão, é bom que façamos isso com nós mesmos. É hora de fazer uma faxina interna, jogar fora  as mágoas e os rancores acumulados, passar por cima dos erros, – nossos e dos outros – rever os sentimentos, as relações e  limpar o coração.

Errar todo mundo erra, e todo erro é passível de perdão… E se você não consegue perdoar por amor ao outro, por um ato de grandeza e generosidade, perdoe por puro egoísmo. Isso mesmo, eu não escrevi errado… Enquanto não perdoamos, seja lá o que for, ficamos “amarrados” à pessoa/história, e isso nos suga e nos deixa presos justamente ao que mais nos causa dor. Quando a gente perdoa, a gente liberta o outro e, consequentemente, se liberta.

Além de perdoar o outro, essa é uma época de ser mais generoso consigo mesmo e se perdoar por toda e qualquer coisa que tenha feito/causado a quem quer que seja. Tendemos a ser muito mais brandos com os outros do que com nós mesmos. Já perceberam isso?

Aproveitem e aprendam a compartilhar, doando ao outro, seja quem for, um pouco (ou muito) do que se tem. O ato de presentear, não só com coisas, mas com carinho, amor e afeto, as pessoas que a gente ama e as pessoas que precisam (sem nunca sair alardeando, por favor! Lembram do “que tua mão esquerda não saiba do que fez a direita”? Pois é… Caridade a gente faz em silêncio) é de grande valor.

E aprendam, cada vez mais, a amar, porque esse é o maior presente que vocês podem dar a vocês, às pessoas que as rodeiam e ao mundo.

Que seja esse um natal em que vocês renasçam de verdade… Que renasçam maiores, melhores e mais cheias de vida!

Beijo enorme no coração de cada uma e um Natal de muita luz!

Ju Lopes

Então É Natal…
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

1 Comment
  1. OI Ju, não gosto muito muito do natal pelos motivos que vc já citou e,principalmente,porque minha família é muito desunida, vivem em guerra declarada mesmo, é muito triste, tiveram uma briga feia em pleno almoço de natal, tenho muita mágoa da minha família,n sei o que fazer para tirar esse sentimento de mim,me ajuda.

    Beijo

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.