Como Combater a Insônia

Combata a Insônia

Você deita na cama, vira para um lado, vira para o outro. Olha para o teto, fecha os olhos, tenta relaxar. Verifica a hora, fica de bruços, de lado, de costas. Se revira inteira atrás de uma posição confortável que te ajude a relaxar e… Nada do bendito sono chegar. Uma noite mal-dormida deixa a gente com um mau humor terrível no dia seguinte, não é mesmo? Mas, o que é INSÔNIA? Quais as causas? Vocês sabem?

Insônia, ao contrário do que muita gente pensa, não é uma doença, é um sintoma, um sinal de que alguma coisa não vai bem. Os casos mais comuns são:

1) aquele sujeito que deita e não com segue pegar no sono (dificuldade em conciliar o sono);

2) o que dorme e acorda várias vezes à noite (dificuldade em manter o sono);

3) o que desperta muito cedo e não consegue mais dormir;

4) e o que, mesmo dormindo, acorda com uma sensação de estar em frangalhos (sono não restaurador).

A insônia pode ser classificada em curto-prazo ( dura até uma semana), intermitente ( episódios de insônia curto-prazo que vai-e-vem) e crônica, quando ocorre a maioria das noites e por mais de um mês.

—>>> Descubra Como Pessoas Comuns Estão Conseguindo Dormir Mais
Rápido e Melhor Sem Depender de Nenhum Remédio Controlado! 

Uma pesquisa feita com insones revelou que 61% tinham dificuldades de manter o sono, 52% disseram acordar cedo demais, 38% relatam problemas para conseguir adormecer e 25% não conseguiram um sono restaurador, acordando com sensação de cansaço. Além disso, mais da metade das pessoas entrevistadas apresentam dois ou mais dos quatro sintomas.

E o que causa a insônia? Bem, idosos com mais de 60 anos, mulheres e pessoas com histórico de depressão são propensas à insônia. Dentre os fatores psicológicos, podemos destacar o estresse, a ansiedade, conflitos familiares e no trabalho, excesso de preocupações e emoções fortes provocadas por traumas (como assalto/seqüestro/morte).

Além disso, existem fatores físicos, como excesso de luz e barulho, cama desconfortável, fuso horário, hábitos inadequados, alimentação errada, problemas médicos (Hipertiroidismo, artrite, asma, problemas nos rins, no coração e mal de Parkinson) e uso de alguns medicamentos, que podem prejudicar a qualidade do sono.

Pode ser, também, que a insônia seja causada por outros distúrbios do sono, como:

1) sonambulismo (falar e andar enquanto dorme),

2) apnéia (paradas na respiração),

3) síndrome das pernas inquietas (necessidade incontrolável de mexer as pernas enquanto dorme),

4) narcolepsia (surtos de sono) e

5) bruxismo (ranger dos dentes).

As conseqüências da insônia ultrapassam o mau humor, a irritabilidade e o estresse. Provoca, com o tempo, desgastes neurológicos e físicos, comprometendo a criatividade, a concentração, a atenção, o equilíbrio e a memória. Como o sono é o período em que o corpo se renova e se prepara para as atividades do dia-a-dia, uma noite mal dormida gera baixa no sistema imunológico, aumento dos radicais livres e queda da produção de insulina.

Algumas vezes o sono demora a aparecer por causa de hábitos inadequados, como horário irregular para dormir, o consumo de alimentos pesados antes de dormir, excesso de café, refrigerante, álcool e cigarro. Também é preciso evitar ver TV, ouvir música e ler um livro MUITO interessante quando estiver deitado, pois são fatores que, em vez de facilitar o sono, vão te manter acordado por muito mais tempo. Exercícios físicos pela manhã, evitar sonecas à tarde e tomar um copo de leite morno antes de deitar podem ajudar você a relaxar e conseguir ter uma boa noite.

—- >> Técnica Simples Estudada Por Pesquisador Americano Pode Aumentar em Até 98% o Hormônio do Sono!

Essas são medidas que resolvem nos casos de insônia de curto e médio prazo. Quando é crônica, às vezes se torna necessário o uso de medicamentos, mas, lembre-se, é IMPORTANTÍSSIMO consultar um médico para que ele possa realizar exames e indicar o melhor tratamento, pois as pílulas causam dependência e tolerância. Se as causas físicas forem descartadas, corra para um psicólogo. Conhecer as causas emocionais do problema é sempre bom, pois “corta o mal pela raiz” e ainda contribui para o equilíbrio corpo/mente.

 

Resumo das dicas:

– Evitar consumir à noite alimentos com cafeína, gordurosos, com muitos condimentos;

– Estabelecer horário fixo para dormir;

– Evitar consumo de álcool e cigarro antes de dormir;

– Praticar exercícios físicos (nunca à noite);

– Evitar ver TV, ouvir música ou ler um livro enquanto o sono não vem;

– Tomar um copo de leite morno (com ou sem mel) antes de dormir;

– Evitar se focar em problemas e conflitos;

– Tomar um banho morno;

– Ambiente escuro e silencioso;

– Chá de camomila ou (suco) de maracujá;

– Inclua alface, vegetais verdes e cereais na sua alimentação.


Vencendo a Insônia e-book

arrow

 

---- >> Técnica Simples Estudada Por Pesquisador Americano Pode Aumentar em Até 98% o Hormônio do Sono!
Aumente o volume do som e preste atenção... Essas informações são muito importantes para quem tem insônia!

 Acesse Agora Mesmo o Programa Vencendo a Insônia e
Comece a Dormir Mais Rápido e Muito Melhor...

Conteúdo Programático

O Treinamento Vencendo a Insônia é indicado para pessoas que sofrem com insônia ou qualquer dificuldade para dormir. Os áudios tem o objetivo de produzir os 2 hormônios do sono. Assim que você começar a utilizar esses áudios poderosos os resultados virão já no primeiro dia.

--- >> Programa Vencendo a Insônia e Comece a Dormir Mais Rápido e Muito Melhor... ---<<


Fitoterápicos no tratamento da insônia e ansiedade.

Melissa: O que é?

A melissa, também conhecida como erva cidreira, é uma planta que atua no sistema nervoso e no sistema digestivo.

Para Que Serve A Melissa?

Essa plantinha super cheirosa é um hipotenso suave indicada, dentre outras coisas, como calmente e relaxante.

Por causa do seu efeito relaxante, é utilizada em casos de tensão, de ansiedade, de irritabilidade e, também, de insônia.


O alto custo da insônia

Estudos recentes, realizados com o intuito de avaliar a ação da melissa em pessoas portadoras de ansiedade e/ou insônia demonstrou que a melissa apresenta efeitos ansiolíticos em condições de estresse de leve a moderado.

A parte boa é que, ao contrário dos ansiolíticos, a melissa não interfere nas atividades normais, como digirir, por exemplo, e , por isso, pode ser ingerida a qualquer momento.

É uma erva bem tolerada, sem efeitos colaterais significativos, facilmente encontrada e que proporciona bons resultados tanto no controle da ansiedade e seus sintomas como no controle da insônia, já que todos os pacientes estudados  demonstraram melhora significativa nesses dois problemas.

Se o chá não é uma opção para você (é um dos meus chás preferidos!), existe a possibilidade de ingerir a melissa em cápsulas.

Quem ainda não se deparou com uma determinada noite sem conseguir dormir e ficar contando carneirinhos?

Pesquisa revela como dificuldades para dormir afetam a produtividade profissional e a vida pessoal de quem sofre com o problema. Não conseguir dormir, acordar várias vezes durante a noite ou despertar durante a madrugada e não voltar a pegar no sono, são características de um problema que, estima-se atingir 25% dos adultos em todo o mundo. A situação tem se tornado, inclusive uma preocupação para as empresas.

As pessoas com insônia crônica não ficam em casa para repor o sono. Em vez disso, vão para o trabalho, mas executam mau suas tarefas, agravando os efeitos de sua condição no ambiente profissional. Quem não dorme à noite ou não tem sono de qualidade não falta mais ao serviço do que quem tem uma rotina de sono normal, mas apresenta, uma produtividade claramente mais baixa, que chega a gerar prejuízos.

A insônia afeta a habilidade das pessoas pensarem com clareza e se concentrarem, além de reduzir a coordenação motora e dos olhos. Isso significa que as atividades podem demorar mais para serem feitas ou mais erros podem ocorrer. No entanto, é importante destacar que as mulheres têm mais dificuldades para dormir e manter o sono do que os homens. Porque elas demandam das maiores tarefas a fazerem em casa e no trabalho, comparando ao sexo masculino.

Embora não haja dados estatísticos, acerca da incidência de insônia na população brasileira em geral, uma pesquisa aponta que 15% dos moradores do estado de São Paulo têm o problema. As principais causas da dificuldade para dormir, são a depressão e a ansiedade. Outras causas devem ser apuradas, porém, como medicamentos estimulantes, tabagismo, abuso de café, de refrigerantes ou de álcool, inatividade física e doenças como o hipertireodismo, etc.

Os custos da insônia na produtividade das empresas podem justificar a implementação de programas de tratamento para funcionários. É fácil pensar que a insônia não é uma doença real, como câncer ou problemas cardíacos, mas os resultados deixam claro que é um problema real e causa danos ao dia a dia profissional das pessoas.

---- >> Técnica Simples Estudada Por Pesquisador Americano Pode Aumentar em Até 98% o Hormônio do Sono!

Esta é uma situação que os empregadores não têm mais como ignorar. A nova questão é se o preço das intervenções vale a pena, uma vez que este problema é caracterizado pela incapacidade de a pessoa começar a dormir ou manter o sono. Como a insônia não é uma doença, mas sim um sintoma, é necessário descobrir sua causa. A maioria dos casos está ligada a distúrbios psicológicos. A apneia do sono (desordem do sono) e a mioclonia noturna (contrações musculares involuntárias nas pernas durante a noite, devido a alterações neurológicas) também podem causar insônia.

A insônia se classifica em três estágios, inicial, intermediária e terminal. Inicial, é quando a pessoa tem dificuldades para pegar no sono. A intermediária, é responsável pela interrupção constante do sono e a terminal, faz com que a pessoa acorde muito antes do horário necessário.

Aqui vão algumas dicas para você dormir mais e melhor. Procure dormir sempre no mesmo horário, desligue a TV, tenha cuidado com a cafeína, exercite-se, cuide da alimentação e durma em um ambiente adequado.

ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Sobre Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. 👯 Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza.

Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá?
Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas 😘

Minha Página
Saiba Mais

Kalina Amaro: kalina@patricinhaesperta.com.br

contato@patricinhaesperta.com.br / redacao@patricinhaesperta.com.br

* Saiba como escrever para o site PatricinhaEsperta CLIQUE AQUI.

Sal de Cozinha - Perigo!
A Moda Crossfit
Tags: , , ,

Faça seu comentário aqui

RSS 2.0

Deixe um comentário

Uma resposta para “Como Combater a Insônia”

  1. Grazi disse:

    Eu uso remédio a base de passiflora e melissa indicada por minha médica e posso garantir que minha ansiedade e insônia melhoraram bastante.
    É uma boa opção pra quem não quer usar remédios tarja preta,claro que o efeito não é o mesmo mas como disse a mim ajuda bastante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.