Categories: Saúde

Ovários Policísticos

Quando falei sobre  o “não menstruar”  muitas meninas enviaram  e-mails relatando casos de doenças relacionadas a menstruação. Dentre todas, a síndrome dos ovários policísticos foi a mais abordada e por isso achei válido fazer um post sobre isso.

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma doença complexa, pois está relacionada com o funcionamento de inúmeros órgãos e não só dos ovários.

Os ovários são orgãos responsáveis pela produção dos hormônios sexuais femininos e pelo acolhimento dos óvulos. É comum em aproximadamente 30% das mulheres o aparecimento de cistos benignos  nos ovários, que caracterizam-se como micro bolsas contendo matérial líquido ou parcialmente sólido. Isso é o que se chama de ovários policísticos, que no geral são  cistos assintomáticos, mas que em 10% dos casos estão associados a outros sintomas.

Convém lembrar que cisto no ovário não é sinônimo de ovário policístico, sendo que a diferença entre os dois reside no tamanho e no número dos cistos.

Além das alterações nos ovários, é comum que as mulheres com síndrome dos ovários policísticos apresentem resistência a insulina, o que aumenta o risco do desenvolvimento  de diabetes mellitus e colesterol elevado.

Os principais sintomas dessa síndrome são a irregularidade menstrual (com menstruações ausentes ou esparsadas, que ocorrem poucas vezes ao ano), o excesso de pêlos no rosto  e no corpo ( geralmente seios e abdômen), também chamado de hirsutismo, o aparecimento de acne, a infertilidade decorrente da falta de ovulação, a produção excessiva de sebo, com pele e cabelos muito oleosos, a perda de cabelos e o aumento significativo de peso.

Ainda não se sabe ao certo o que causa a SOP, embora já esteja comprovado que metade das mulheres acometidas tem resistência a insulina e a outra metade apresenta alterações na hipófise, nas supra renais, no hipotálamo, além de produzir uma quantidade maior de hormônios masculinos.

Sabe-se, ainda,  que a síndrome dos ovários policísticos está relacionada a um desequilíbrio hormonal, vez que é comum o aumento dos hormônios andrógenos, sobretudo da testosterona.

É comum que as portadoras da síndrome apresentem doenças no fígado, doenças cardíacas, pressão alta, colesterol elevado e diabetes mellitus. Além disso, as mulheres que têm ovários policísticos possuem uma maior propensão a desenvolver câncer de mama e do útero.

Como a síndrome dos ovários policísticos é uma doença crônica e não é curável, o tratamento é sintomático e depende da fase de vida em que a mulher se encontra.

Inicialmente recomenda-se a perda de peso, principalmente em pacientes adolescentes, vez que a redução de peso é capaz de reverter o quadro, já que a obesidade é causa direta da resistência à insulina, que, por sua vez, aumenta a produção de hormônios masculinos.

Em casos de  inexistência do excesso de peso é preciso diminuir, por meio de anticoncepcionais, a produção dos hormônios andrógenos.

Além de anticoncepcionais orais, existe a possibilidade do uso de medicamentos que melhorem a resistência à insulina, como a metmorfina, ou que induzam a ovulação ( para tratar  a infertilidade), como  o citrato de clomifeno e de gonadotrofinas.

É possível, ainda, utilizar medicamentos que minimizem os efeitos dos hormônios masculinos, como  a espironolactona e a flutamida.

A cauterização laparoscópica também é uma possibilidade, mas que é minimamente utilizada pois os medicamentos mais modernos alcançam os mesmos resultados da cirurgia.

Consultar regularmente um ginecologista é de extrema importância, pois essa é uma síndrome muito comum, que acomete inúmeras mulheres que sequer  sabem que são portadoras e que , por isso, passam anos sofrendo com excesso de peso, dificuldade para engravidar, acne e todos aqueles sintomas que falei acima antes de terem um diagnóstico correto.

P.s: Essas informações são para simples referência e o médico SEMPRE deve ser consultado, viu????

Beijos

Ju

julianalopes@patricinhaesperta.com.br

Ovários Policísticos
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Cólica Menstrual
Ginseng Indiano: Combate o Estresse, a Insônia e É Antioxidante e Rejuvenescedor!
Compartilhar
Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. 👯 Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas 😘

Ver comentários

Postagens recentes

8 Nutricionistas de Campinas Que Valem A Pena Você Seguir no Instagram

8 perfis de nutricionais para você seguir no Instagram Olá miosss amores, tudo bem? Primeiro, quero agradecer muitíssimo o carinho…

1 dia atrás

Quando Desistir de Descolorir?

Quando Desistir de Descolorir? Tem hora que não da né gente! O Cabelo está às mínguas de judiado, danificado ao…

1 dia atrás

Transport Benefícios, Como Usar, Quantas Calorias Queima

Amores, hoje vou falar pra vocês do transport (elíptico), quais seus benefícios, como usar e quantas calorias queima. Esse é…

4 dias atrás

O Melhor Exercício e Dicas Pré e Pós Treino

Olá miossss amores, tudo bem? Se você é minha leitora sabe que prometi fazer um registro diário do meu treino…

5 dias atrás

Meu Desafio de Emagrecimento: Dieta e Treino

Olá, MIOSSSS AMORESSSSSS!!! Tem alguém aí querendo emagrecer? Eu sei que já faz um bom tempo que eu deixei de…

6 dias atrás

Chega de Cabelo Curto Arrepiado nas pontas!

Cabelo Curto Arrepiado nas pontas Os cabelos curtos são tão quistos como forma e comprimento de cabelo, tanto quanto os…

1 semana atrás