Pílula, Diu, injeção ou adesivo. Qual método escolher?

Escolher uma roupa, um sapato, uma cor de cabelo já causa dúvidas e muitas vezes pode até causar arrependimento. Imagina na hora de escolher qual o melhor anticoncepcional para você usar! Claro que muitas dúvidas surgem neste momento e, para não ter erro, nada melhor que conversar com um ginecologista. Cada método é diferente, assim como cada mulher é diferente. E na hora da escolha, depende muito da idade, da questão hormonal e também do perfil de cada mulher.

Opções nesse mundo da saúde, assim como o mundo da moda e beleza, não faltam. Afinal, a tecnologia e a medicina estão cada vez mais aliadas para ajudar as mulheres nesta importante escolha. Tem pílula, que sempre foi a mais famosa de todas, a camisinha feminina, que ainda é um pouco desconhecida entre as mulheres, a injeção e o adesivo, que causam mais dúvidas e, também, o Diu, que é usado por mulheres mais velhas e também por aquelas que já têm filhos.

Escolher o método contraceptivo mais indicado para o seu corpo depende muito da conversa durante uma consulta com o ginecologista. Mas claro que não custa nada você saber um pouco mais de cada uma destas formas de se cuidar antes de se encontrar com seu médico. E tudo depende, como já falamos, da idade, mas também o seu peso será analisado, os efeitos que esse método poderá causar no seu organismo, qual a sua disciplina em tomar a pílula, por exemplo, de forma correta. Enfim, são vários fatores que ajudam a definir qual destes métodos é o melhor e mais indicado para você.

metodo-contrac

Mas, antes de escolher um deles, é importante saber que, para doenças sexualmente transmissíveis o mais indicado, sempre, é o uso da camisinha masculina. Doenças como Aids, sífilis, herpes e outras podem ser evitadas com o uso da camisinha masculina em todas as relações sexuais. Seja o paceiro um aventureiro de uma noite só ou seu namorado ou marido de anos. Aqui, o que conta é a sua segurança e sua saúde, combinado?

De todos eles, a pílula é, sem dúvida, a maneira mais comum das mulheres se prevenirem de uma gravidez. Existem cartelas com 21 comprimidos ou 28 comprimidos. O importante, neste caso, é manter o mesmo horário e não pular nenhum dia. Caso contrário, você corre o risco de engravidar. A pílula tem uma dosagem de hormônios que evita os sintomas da TPM. Por outro lado, dependendo da quantidade de hormônios, a pílula pode, sim, causar dores nos seios ou enjoos.

O Diu é um método bem diferente: ele é colocado dentro do útero, via um procedimento médico, e dura cerca de cinco anos. É chamado de hormonal, já que consegue impedir a entrada de espermatozoides e libera hormônios aos poucos. Só que esse método, assim como a injeção que é aplicada uma vez por mês, tem uma dose maior e mais forte de hormônios. Isso pode aumentar a oleosidade da pele e a retenção de líquido, dependendo do organismo da paciente. Por isso é importante a avaliação médica antes do começo do uso.

A injeção pode ser aplicada a cada três meses, dependendo da marca e da dosagem de hormônios da fórmula. Geralmente a injeção é aplicada no braço ou no bumbum. Pode causar vermelhidão por algumas horas depois da aplicação e, no dia em que você tomar, pode se sentir mais fraca e com tontura, justamente por conta da quantidade concentrada de hormônios. Esse método é superindicado para as mulheres que se esquecem do horário da pílula ou que não gostam de ingerir todo dia.

Pílula, Diu, injeção ou adesivo. Qual método escolher?
1 (20%) 1 Voto

Óleos Em Cápsula Que Você Precisa Conhecer!
Será que você sofre com alguma disfunção hormonal?
Tags: , , ,

Faça seu comentário aqui

RSS 2.0

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.