Doença Celíaca: O Que É?

A doença celíaca (DC), que passou a ser mais conhecida nos últimos anos,  foi mencionada pela primeira vez no início da era cristã, mas só foi descrita nos termos atuais em 1888.

Mas o que é, enfim, a doença celíaca?

Trata-se de uma doença causada pela intolerância permanente ao glúten, que tem proteína resultante da mistura de outras proteínas como: glutelina e gliadina – encontradas em uma das estruturas do trigo chamada de endosperma, influenciada por fatores ambientais, imunológicos e genéticos.

Ela é  caracterizada por uma alteração na mucosa do intestino delgado, com atrofia parcial ou total das vilosidades intestinais, o que implica na má absorção dos nutrientes.

Durante muitos anos, e após muitos estudos, não se sabia ao certo quais eram as suas causas e qual substância era, ao certo, a causadora da doença. Por um período acreditou-se que os hidratos de carbono eram os responsáveis e foram preciso muitos anos e muitos estudos para, após a segunda guerra mundial, por causa da carência de cereais durante a guerra, concluir-se que a doença estava relacionada de alguma forma ao glúten.

Com relação aos aspectos nutricionais vale salientar que as principais queixas  vão desde a diarreia crônica, à distensão abdominal, vômitos, anorexia, irritabilidade, déficit de crescimento, dor, perda de peso, entre outros.

Em relação ao controle e tratamento da doença, dentre todas as formas estudadas, o controle da alimentação ainda é a parte principal do tratamento, e isso implica a restrição de alimentos com farináceos, que devem ser reduzidos ou restringidos até que se encontre a cura, e caso ela venha a existir, provavelmente  deverá ocorrer através da dieta.

saude-doença-celiaca-celiacos-intolerancia-ao-gluten-alimentos-sem-gluten-aveia

A progressão do quadro evolutivo da doença deve ser retardado ou controlado através tão somente daquilo que lhes é fornecido durante a alimentação, assim sendo, a alimentação aqui pode ser encarada como fonte de saúde ou também de doença.

Sabe-se que uma alimentação adequada deve ser composta, de forma geral, por alimentos energéticos, construtores e reguladores, e que os mesmos devem ser fornecidos em quantidades adequadas, sempre que for possível. Neste caso, o paciente deve ter uma alimentação variada, composta por elementos ou nutrientes que o ajudem a crescer, e a retirada do glúten não atrapalha, no caso das crianças,  o processo de crescimento que se estende até a adolescência, desde que se substitua por outros alimentos sem glúten.

Diante do aumento da prevalência de crianças celíacas, torna-se essencial estudar meios que permitam controlar a doença e fornecer alimentos que lhes possibilitem uma alimentação linear como a de crianças que não tenham esse problema, assim como é de suma importância a  conscientização do comportamento familiar, bem como também das escolhas alimentares ligadas às substituições de alimentos, suas aquisições e preparo.

No caso da doença celíaca, é importante destacar o papel do nutricionista, que vai conscientizar o paciente e a família (no caso de crianças) acerca da importância dos costumes alimentares, com vistas à promoção, à manutenção e à recuperação da saúde.  Para tanto, devem ser  observadas as necessidades alimentares individuais para, assim, programar práticas que promovam uma verdadeira educação nutricional.

 Beijos

Ju Lopes

Doença Celíaca: O Que É?
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. ? Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas ?

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

error: O conteúdo está protegido por direitos autoriais.