Influência da Família e dos Amigos no Hábito Alimentar

Mais uma vez trouxemos a nutricionista Tamires Medeiros par explicar um pouquinho como funciona o processo de aprendizagem alimentar. Pode não parecer, mas isso é muito importante, sobretudo pra quem tem filhos pequenos, já que é na infância que os padrões alimentares se formam, e os hábitos adquiridos nessa fase acompanharão a criança por toda a vida.

Vejam só o que ela explicou sobre o contexto social da coisa, sobre a influência dos amigos, pais, professores e familiares:

“O processo de aprendizagem sofre influências dos mais diversos âmbitos, sendo que o contexto cultural e o social são os mais determinantes na formação dos hábitos alimentares. Hábitos esses que acompanharão a pessoa por toda a vida.

O contexto social influencia de forma drástica e direta a experiência alimentar, os padrões de alimentação e o desenvolvimento sócio emocional dos indivíduos, bem como a relação familiar.

As primeiras interações entre pais e filhos, sobretudo mãe e filho, acontecem através da alimentação, que nos primeiros meses de vida se resume a amamentação.

Durante o período de lactação é possível para os pais identificar o prazer ou a falta de prazer em relação ao sabor pela expressão facial, sendo que no período subsequente, quando outros alimentos começam a ser inseridos na dieta da criança, há uma mudança significativa na rotina alimentar, com reconhecimento de novos sabores e desenvolvimento de padrões alimentares.

É nesse momento que a criança começa a identificar sabores, volume de comida e a se adaptar de acordo com os processos de aprendizagem a qual ela foi submetida. Já nesse instante a reação afetiva e o contexto social começam a determinar as preferências alimentares, por isso é de fundamental importância que os pais e a escola ofereçam opções saudáveis e nutricionalmente balanceadas desde a primeira infância.

Existe, entre o contexto social e o consumo de alimentos, uma dinâmica determinante na formação dos hábitos alimentares, pois as escolhas são também atos de comunicação e de interação social, além de serem, ainda, um reflexo do contexto cultural.

A psicologia social da alimentação vem abordando o impacto que a nossa interação social  e o contexto social no qual estamos inseridos influência a qualidade e a quantidade de alimentos que ingerimos.

É notório que o nosso comportamento alimentar é modificado de acordo com o ambiente em que estamos inseridos. Assim, o contexto social determina, inclusive, a quantidade de alimentos ingeridos, que geralmente é maior quando estamos em grupo, o que se chama facilitação.

Além disso, experiências positivas ao longo de uma refeição podem  facilitar a relação da criança com o alimento, bem como induzir a sua preferência. Da mesma forma, uma experiência negativa pode levar a rejeição de determinado alimento ligada aquela experiência.

Isso se torna evidente quando observamos que ao oferecermos alimentos com baixa palatabilidade ( como verduras e saladas) dentro de um contexto negativo a criança cria resistência ao alimento, sobretudo quando ela se vê coagida a experimentá-lo. No lado oposto, observa-se que doces e salgadinhos são sempre oferecidos em momentos de descontração e de alegria, o que aumenta a preferência por este tipo de alimento.

Por isso, a coação é tida como fator que interfere negativamente na preferência por determinado alimento, já que pode criar uma rejeição pelo alimento justamente por conta da pressão exercida.

A coação e a recompensa, chamadas de alimentação instrumental, possui grande influência no comportamento alimentar infantil e gera efeito imediato,  mas esse efeito, apesar de eficiente a curto prazo, mostra-se negativo a longo prazo pois gera efeitos adversos nas escolhas alimentares.

É importante fomentar na criança o interesse por uma alimentação nutricionalmente balanceada, assim como é de fundamental importância que a alimentação em família seja uma experiência agradável, para aumentar a aceitação dos alimentos pela criança.

O contexto social que, inicialmente, oferece maior efeito no processo de aprendizagem alimentar infantil é a refeição, já que é naquele momento que a criança irá conviver com pais, irmãos e parentes que lhe servem de modelo. Por isso, é fundamental que neste momento a família empregue meios lúdicos para ensinar a criança o que e como comer.

O processo de formação da identidade alimentar pode ser facilmente direcionado se escola e família, em conjunto, desenvolverem meios que estimulem, de forma criativa, equilibrada e dinâmica a escolha dos alimentos.

Toda ação que vise a correta formação de hábitos alimentares deve ser realizada tendo em vista resultados a longo prazo, vez que a ansiedade de provocar mudanças rápidas no processo alimentar se torna o principal obstáculo nesse processo.

Um trabalho a longo prazo de educação nutricional que envolva família, escola e comunidade pode levar a construção de conhecimentos significativos sobre a alimentação, com incorporação de hábitos saudáveis, visando uma melhor qualidade de vida e saúde para as crianças.

A orientação nutricional correta por parte dos pais  conta com  socialização alimentar, informação nutricional,  disponibilidade de alimentos e sabores variados, preparo de qualidade dos alimentos disponibilizados e experiências positivas relacionadas à alimentação.

Isso gera uma promoção alimentar adequada e que tende a permanecer ao longo da vida, pois as escolhas alimentares dos pais determinam as escolhas alimentares das crianças, e são essas escolhas que vão dar origem  ao hábito alimentar.

Deve-se levar em conta, contudo, que não só a família é determinante no contexto social da alimentação, mas também a escola e os meios de comunicação como a internet e a televisão.

Tanto a internet quanto a televisão apresentam um grande impacto na formação do hábito alimentar devido ao  apelo que as propagandas têm junto ás crianças, induzindo-as ao consumo de determinados alimentos.

Isso é problemático na medida em que a seleção dos alimentos ingeridos é influenciada pela escolha das crianças, que na maioria das vezes sofre influência direta das propagandas veiculadas nos meios de comunicação”.

Interessante isso, não é? É legal ver a opinião de um profissional sobre o assunto até pra saber “de onde” vem os nossos hábitos e como mudá-los, porque se uma mãe quer que a criança mude os hábitos, ela tem que ser a primeira a mudar, não é mesmo?

Em breve mais posts sobre o assunto!

Influência da Família e dos Amigos no Hábito Alimentar
ESTA DICA FOI ÚTIL? VOTE AQUI

Você Sabe o Que É Educação Nutricional?
Processos de Aprendizagem na Alimentação
Compartilhar
Kalina Amaro

Sou jornalista, blogueira, louca por cosméticos e chocolate. 👯 Escrevo sobre um pouco de tudo que for relacionado ao universo feminino.. mas você vai ver meus posts mais na categoria beleza. Se esta dica foi útil pra você VOTE no meu post clicando na entrelinha ☝ acima, tá? Faça seu comentário abaixo. Beijos lindonas 😘

Postagens recentes

Transport Benefícios, Como Usar, Quantas Calorias Queima

Amores, hoje vou falar pra vocês do transport (elíptico), quais seus benefícios, como usar e quantas calorias queima. Esse é…

13 horas atrás

O Melhor Exercício e Dicas Pré e Pós Treino

Olá miossss amores, tudo bem? Se você é minha leitora sabe que prometi fazer um registro diário do meu treino…

2 dias atrás

Meu Desafio de Emagrecimento: Dieta e Treino

Olá, MIOSSSS AMORESSSSSS!!! Tem alguém aí querendo emagrecer? Eu sei que já faz um bom tempo que eu deixei de…

3 dias atrás

Chega de Cabelo Curto Arrepiado nas pontas!

Cabelo Curto Arrepiado nas pontas Os cabelos curtos são tão quistos como forma e comprimento de cabelo, tanto quanto os…

5 dias atrás

Tratamento de Cabelo Profissional Barato

Tratamento de Cabelo Profissional Barato Vocês querem conhecer alguns produtinhos mega baratos? Que são profissionais e tem toda aquela concentração…

1 semana atrás

Shampoos Para Cabelos Oleosos: Os Melhores

Cabelo oleoso é um problema, não é mesmo? Só quem sofre com oleosidade sabe como é difícil o dia a…

1 semana atrás